Volume 114
  • Mas, futebol é coisa de “índio”?

    Letícia Marcolan, | 28 de dezembro de 2018
  • Memórias da infância e da adolescência e olhares sobre o esporte e a política pública: como as mulheres entram em campo?

    Luciana Cirino Lages Rodrigues Costa | 27 de dezembro de 2018
  • A “origem clubística”; e o “torcer contra”; da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2018

    Cristiane Nestor de Almeida | 26 de dezembro de 2018
  • Vou ali, não tenho hora para voltar

    Leandro Marçal | 25 de dezembro de 2018
  • ISSN: 2446-6174
    Volumes
  • 114.29

    Mas, futebol é coisa de “índio”?

    Letícia Marcolan,
  • 114.28

    Memórias da infância e da adolescência e olhares sobre o esporte e a política pública: como as mulheres entram em campo?

    Luciana Cirino Lages Rodrigues Costa
  • 114.27

    A “origem clubística”; e o “torcer contra”; da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2018

    Cristiane Nestor de Almeida
  • 114.26

    Vou ali, não tenho hora para voltar

    Leandro Marçal
  • 114.25

    Jean-Marc Bosman: o jogador que revolucionou o futebol

    Victor de Leonardo Figols
  • 114.24

    Florence e eu: fascinação, esportes, drogas

    Wagner Xavier de Camargo
  • 114.23

    Ir ao estádio, torcer, desfrutar. Corinthians em Floripa

    Alexandre Fernandez Vaz
  • 114.22

    Mais uma partida de futebol: o que aconteceu na final do Mineiro?

    Vanessa Coutinho
  • 114.21

    “Quem é do mar não enjoa, não enjoa”

    Fidel Machado
  • 114.20

    Medina – É tempo de gritar Aloha já que o grito de Gol está entalado

    Luciane de Castro
  • 114.19

    Mundial da desimportância

    Leandro Marçal
  • 114.18

    O torcer por um clube não globalizado em um futebol globalizado

    Silvio Ricardo da Silva
  • Cadastre-se para receber novidades