148.3

1919: O Brasil nasce para o futebol

Maurício Brum 2 de outubro de 2021

A Copa América de 1919 marca a primeira conquista do futebol brasileiro numa época em que o esporte era dominado por uruguaios e argentinos

1919: O Brasil nasce para o futebol
Foto: Arquivo Nacional.
1919: O Brasil nasce para o futebol
Tribuna de imprensa no Estádio de Laranjeiras. Foto: Arquivo Nacional.

1919: O Brasil nasce para o futebol
Estádio “de” Laranjeiras, a forma correta de chamar a casa do Fluminense. Foto: Arquivo Nacional.
Com a Primeira Guerra recém-concluída, o Brasil ainda sentia os efeitos da recessão causada pelo conflito: carestia e greves gerais tinham se tornado comuns desde 1917. Mas os primeiros sinais de recuperação se avizinhavam, pelo menos para a elite agrário-exportadora. Responsável por dois terços das vendas brasileiras ao exterior, o café tinha subido de preço nos últimos tempos — e o PIB acompanhava o momento, crescendo quase 8% no ano da Copa América e cerca de 12% no seguinte. Como se tornaria cada vez mais comum com eventos desse tipo, o futebol era uma chance de exibir, com pompas, o que o país podia fazer de bom. Fora de campo, na recepção aos visitantes e na organização do torneio; e dentro, com uma equipe competitiva. Era, afinal, o maior cenário possível para o futebol brasileiro se apresentar, em um tempo ainda sem Copa do Mundo e no qual nem mesmo as façanhas olímpicas haviam começado (o pioneirismo celeste só viria em 1924).
1919: O Brasil nasce para o futebol
Recorte do segmento esportivo do jornal “Correio da Manhã”.
1919: O Brasil nasce para o futebol
Brasil x Uruguai pela final da Copa Amérida de 1919. Foto: Arquivo Nacional.
1919: O Brasil nasce para o futebol
Capa do jornal “O Paiz” após a conquista da Seleção Brasileira.

Puntero Izquierdo menorPublicado originalmente no Puntero Izquierdo em 2019. O Puntero em parceria com o Ludopédio publica nesse espaço os textos originalmente divulgados em sua página do Medium.

Seja um dos 9 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Maurício Brum

Jornalista e historiador. Editor do Impedimento e sócio no Estúdio Fronteira. Autor dos livros “La Cancha Infame: A História da Prisão Política no Estádio Nacional do Chile” e “Morte e Vida de Victor Jara, a voz da Revolução Chilena”.

Como citar

BRUM, Maurício. 1919: O Brasil nasce para o futebol. Ludopédio, São Paulo, v. 148, n. 3, 2021.
Leia também:
  • 148.46

    Maradona en Sevilla, la llegada del mito en plena lucha contra sí mismo

    Orfeo Suárez
  • 148.45

    Luis Aragonés: o homem que transformou “La Furia” na vitoriosa “La Roja”

    Dyego Lima
  • 148.44

    Libertadores #03

    Maurício Brum