154.35

2004 e o triste centenário do Bangu AC

Gabriel de Oliveira Costa 26 de abril de 2022

Fundado oficialmente em 17 de abril de 1904, o Bangu Atlético Clube teve um dos mais traumatizantes centenários de um clube de futebol brasileiro. Assim como clubes tipo o Coritiba (2009) e Flamengo (1995), o Bangu sofreu com vexames na temporada que deveria ser de festa. Tudo se iniciou de forma rápida, o Alvirrubro já em decadência, venceria apenas um dos 11 jogos, sendo rebaixado na lanterna do estadual com uma goleada (5-1) para o arquirrival América.

Até então eram 94 anos consecutivos na elite do futebol carioca. Campeão em 1933 e 1966, o Bangu jamais havia sido rebaixado desde sua estreia, em 1913. Anos após a morte de Castor de Andrade, eterno patrono do clube, as seguintes gestões não repetiram o sucesso e o clube já amargava um encolhimento na época.

Com um elenco frágil, o Bangu foi para seu centenário sob comando do treinador Marcelo Cabo. Junto dele, o volante Marcão (futuro jogador e treinador do Fluminense), China (ex-lateral do Flamengo) e Wellington Monteiro (ex-Vasco, Flu e Inter). 

Bangu
Foto: Leda Costa

Cariocão 2004

No grupo de Botafogo, Vasco, Americano, Olaria e Portuguesa, o Bangu terminara em 5º. Somente uma vitória em 5 jogos antecedia a tragédia na Taça Rio. Sem vencer no returno, quis o destino que o Alvirrubro jogaria a vida, contra o América – seu arquirrival. Considerado o “clássico bisavô”, a dupla disputa o posto de 5ª maior potência do Estado. O América com 7 títulos estadual de um lado, contra o Bangu, vice-campeão brasileiro, campeão intercontinental (1960) e bicampeão carioca.

Já assegurados no Estadual 2005, o América teve o gosto especial de rebaixar o Bangu, na temporada centenária. A 27 dias do aniversário, o Bangu caiu por 5-1, diante de apenas 268 pagantes (Bangu Net). Com gols de Dudu (2), Fabiano (2) e Joílson, além de China (Bangu), o histórico placar decretou o fim do Bangu na elite. 

Ainda que o presidente da FERJ, na época (Caixa D´Água) esboçasse uma reviravolta, com o aumento de 12 para 14 ou 16 participantes no ano 2005, o Bangu caiu. Pela primeira vez o Alvirrubro jogaria a série B Estadual, com o rebaixamento no centenário. 

Naquela edição o Bangu completou 11 partidas com 1 vitória, 2 empates e 8 derrotas. Foram 9 gols e 22 sofridos. Na histórica partida da queda, o time banguense era: Elington; Rafael, Diego Morais e Rogério Corrêa; China, Marcão, Willian, Wellington Monteiro e Rui; Márcio Capixaba e Marcelo.

Bangu é rebaixado ao ser goleado pelo América por 5-1 (Jornal dos Sports)
Bangu é rebaixado ao ser goleado pelo América por 5-1. Fonte: reprodução Jornal dos Sports

Anos seguintes

Depois do maior baque em sua centenária história, o Bangu sofreu para voltar à elite. Sua torcida esperaria até o ano de 2008, com o título da segunda divisão (vs Aperibeense), que traria o clube para a série A em 2009. Até os dias atuais, o Bangu jamais voltou para a segunda divisão, ainda que flertasse com a queda algumas vezes. 

Durante os anos de 2012, 2018 e 2019, o Bangu chegaria à semifinal de turnos no Cariocão. Por outro lado, o arquirrival América sofreria 5 rebaixamentos: 2008, 2011, 2016, 2018 e 2020. Atualmente o Mecão segue na segunda divisão, onde já não é mais favorito para subir.

Seja um dos 25 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Gabriel de Oliveira Costa

Jornalista carioca, tenho 22 anos. Apaixonado por futebol, fator principal pelo qual sou motivado para trabalhar com  a comunicação social, desde março realizo trabalhos direcionados ao conteúdo esportivo. Há dois anos trabalho com pautas de economia e política.

Como citar

COSTA, Gabriel de Oliveira. 2004 e o triste centenário do Bangu AC. Ludopédio, São Paulo, v. 154, n. 35, 2022.
Leia também: