158.28

A paixão pelo alambrado (parte 1)

Segundo o dicionário, alambrado é a cerca de arame utilizada para demarcar os limites ou proteger um espaço. Já no vocabulário futebolístico a palavra passou a indicar bem mais que a conotação espacial de lugar, tornando-se também um amontoado simbólico de memórias e sentidos atrelados ao torcer e as experiências torcedoras nos estádios.

Se com a tal modernização (goumertizada) dos estádios, ou a transformação dos mesmos em arenas “padrão FIFA”, o alambrado parece cada vez mais em extinção na elite do futebol brasileiro, na periferia da bola a cerca de metal segue conectando (e não apenas separando como se supõe), torcedoras e torcedores da paixão pelo torcer das mãos no arame.

Com este ensaio fotográfico no futebol de várzea, buscamos transmitir um pouquinho dessa paixão, aqui divididas em partes 1 e 2 (a ser publicada aqui em 09/09/22).

Alambrado
O alambrado. Fotografia dos autores, 2022.
Alambrado
O doce alambrado. Fotografia dos autores, 2022.
Alambrado
De geração em geração no alambrado. Fotografia dos autores, 2022.
Alambrado
O alambrado como ponto de encontro. Fotografia dos autores, 2022.
Alambrado
A parceria no alambrado. Fotografia dos autores, 2022.
Alambrado
No alambrado desde cedo. Fotografia dos autores, 2022.

 

Seja um dos 12 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Marianna Andrade

Mestre em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e Bacharel em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), tem experiência na área da Antropologia e estuda as torcidas organizadas e as relações de gênero no futebol.  Compõe o Grupo de Estudos sobre Futebol dos Estudantes da EFLCH (GEFE) e o LELuS (Laboratório de Estudos das Práticas Lúdicas e Sociabilidade). Contato: [email protected]

roberto souza junior

Doutorando e mestre em Antropologia Social no PPGAS da UFSCar, onde também é bacharel em Ciências Sociais. Pesquisador associado ao LELuS (Laboratório de Estudos das Práticas Lúdicas e de Sociabilidade). Trabalha, a partir de etnografias urbanas e fotografias, com torcidas organizadas de futebol que são também escolas de samba do carnaval paulistano. E-mail: [email protected]

Como citar

ANDRADE, Marianna C. Barcelos de; SOUZA JUNIOR, Roberto A. P.. A paixão pelo alambrado (parte 1). Ludopédio, São Paulo, v. 158, n. 28, 2022.
Leia também:
  • 158.34

    Minha nação é o meu clube: como a rivalidade no futebol pode ser maior do que o nacionalismo

    Pâmela Camargo Soares
  • 158.33

    Me dá a mão

    Cláudia Samuel Kessler
  • 158.32

    Novas perspectivas sobre o Museu Brasileiro do Futebol

    Anderton Taynan Rocha Fonseca, Stephanie de Oliveira Souza