.

As 5 comemorações mais marcantes da história das Copas do Mundo

24 de novembro de 2022
Copa 1994
Fonte: reprodução

A Copa do Mundo é, sem dúvida, um dos principais eventos esportivos que existem em décadas. Tudo isso se deve, principalmente, à capacidade que o futebol possui de unir as pessoas em torno de um jogo. Seja qual for a fase que o país esteja atravessando, as pessoas costumam deixar suas diferenças de lado na hora de torcer para sua seleção, por exemplo.

Isso se reflete na audiência massiva que os jogos recebem no mundo todo, também. Em relação a Copa do Mundo do Qatar, a FIFA espera que a audiência seja de cerca de 5 bilhões de pessoas. Além das transmissões, a Copa do Mundo também é responsável por atrair muitos fãs que fazem uso de aposta online em sites como a NetBet, trazendo uma grande movimentação para o setor, principalmente pela relevância da competição.

É fato, todavia, que entre as principais razões para a Copa do Mundo ser tão popular é a presença de gols marcantes. Por isso, é quase impossível falar de Copa do Mundo sem falar de gols. Alguns desses gols, no entanto, chamavam mais atenção pela comemoração de seus jogadores, do que pelo próprio time. Selecionamos aqui algumas das comemorações mais marcantes da história das Copas do Mundo.

Bebeto – Brasil (1994)

O “embala neném” é a comemoração mais marcante da Seleção Brasileira na história das Copas. Na trajetória do tetracampeonato, Bebeto marcou o segundo gol da vitória por 3 a 2 sobre a Holanda, nas quartas de final. Na celebração, ele fez uma homenagem ao nascimento do filho Mattheus. Romário e Mazinho repetiram o gesto ao lado de Bebeto.

Papa Bouba Diop – Senegal (2002)

Estreante, Senegal foi uma das sensações da Copa do Mundo da Coréia do Sul e Japão por avançar às oitavas de final, eliminando França e Uruguai na fase de grupos. Na estreia, o gol da vitória diante dos franceses, campeões quatro anos antes, foi marcado por Papa Bouba Diop. Na comemoração, ele jogou a camisa no chão e emendou uma dança típica senegalesa com os demais companheiros.

Roger Milla – Camarões (1990)

O atacante Roger Milla aproveitou-se da bobeira do goleiro colombiano Higuita para, já na prorrogação, decidir a classificação inédita de sua seleção para as quartas de final da Copa do Mundo da Itália, em 1990. Sem qualquer cerimônia, ele correu para a bandeirinha de escanteio e, diante de um cabisbaixo Higuita, pouco se importou em fazer uma dancinha que entraria para a história das comemorações em Copas do Mundo.

Iniesta – Espanha (2010)

https://www.youtube.com/watch?v=3pCPQDxZzfY

O gol de Andrés Iniesta no minuto 27 da prorrogação diante da Holanda deu o título mundial inédito para a Espanha. Além da importância do gol, Iniesta foi responsável por protagonizar uma das celebrações mais emotivas da história das Copas quando tirou a camiseta e, por baixo, tinha outra com a frase: “Dani Jarque siempre con nosotros (Dani Jarque sempre conosco)”. O ex-jogador do Espanyol e amigo de Iniesta morreu um ano antes do Mundial.

Brian Laudrup – Dinamarca (1998)

Em 1998, o dinamarquês Brian Laudrup aproveitou a falha de Roberto Carlos para empatar o duelo contra o Brasil, pelas quartas de final da Copa do Mundo, antes que Rivaldo marcasse e decretasse a vitória brasileira por 3×2. Na comemoração do gol de empate, Laudrup deitou-se ao chão colocando a mão na cabeça, como se estivesse relaxando. Apesar da derrota dinamarquesa, o gesto ficou eternizado na história dos mundiais.

 

Seja um dos 12 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Como citar

, . As 5 comemorações mais marcantes da história das Copas do Mundo. Ludopédio, São Paulo, , 2022.
Leia também:
  • 161.29

    O estádio de futebol em 2050. Parte I: Distopia

    Natália Rodrigues de Melo
  • 161.28

    Dirigentes esportivos no Brasil: o que a academia diz

    Letícia Marcolan
  • 161.27

    Los campos de fútbol romanos donde Pasolini recuperaba la infancia

    Julio Ocampo