.

Conheça a história e as inspirações do hino da Champions League

26 de maio de 2022

De acordo com informações da União das Associações Europeias de Futebol (UEFA), a final do maior campeonato da Europa acontecerá no dia 28/05, entre os times Real Madrid e Liverpool, com jogo sediado no Stade de France, em Saint-Denis, em Paris. A competição atrai milhões de torcedores todos os anos, e é marcada por uma série de elementos característicos, entre eles o hino da Champions League.

Embora toda a marca seja singular, a música que celebra o campeonato é um dos componentes mais admirados entre espectadores, jogadores e especialistas, por conta da sua história e composição elaborada.

Além do caráter representativo, o hino da Champions League também é responsável por unir fãs e inspirar as equipes em suas performances durante as disputas que determinam, e celebram, o maior time do futebol europeu.

Inspirado em grandes composições históricas, e sendo reconhecido como uma das harmonias mais importantes da história do futebol, a canção, que é cantada em três línguas e interpretada por uma das maiores orquestras do mundo, estará presente na final do campeonato.

A história do hino da Champions League

Muitos admiradores do hino da Champions League podem conhecer, de fato, a história que está por trás da canção, que surgiu para suprir a demanda de uma nova identidade para o esporte europeu.

“A coisa toda foi montada – o elemento de marca, incluindo a música e o logotipo – do ponto de vista de ser completamente diferente. Então, se você olhar para muitas coberturas esportivas e muitas marcas esportivas, tudo é uma música barulhenta, um estilo jovem, colorido, impetuoso; isso te bate na cara o tempo todo”, é o que conta Richard Worth, executivo da agência TEAM, contratada pela Uefa para fazer a criação da nova marca da competição, e citado na pesquisa “The New Symbols of European Football”, de Anthony King, da Universidade de Exeter, no Reino Unido.

As informações foram reunidas pela equipe jornalística da Betway Insider, blog de palpites de futebol, em uma reportagem sobre as origens do hino europeu.

De acordo com a matéria, a ideia inicial era reforçar o ar clássico da competição, mesmo durante sua reformulação, em 1992. Desde a escolha das cores ao estilo da música, a UEFA pretendia desenvolver um estilo único, que resgatasse a história do continente, sem comprometer suas características históricas.

“O uso cuidadoso dos elementos de marca especialmente desenvolvidos, o nome, o logo, as cores da casa, a música, os materiais de decoração do estádio e os gráficos de televisão resultaram em uma alta notoriedade da marca e uma imagem de marca claramente definida que representa a qualidade, prestígio e herança do melhor futebol europeu”, afirma documento da TEAM, de 1999, citado pela pesquisa de King.

No momento de criação do hino da Champions, a Europa buscava criar um sentimento de união, e escolheu o esporte como elemento de identidade.

Champions League
Foto: Pixabay

Hino da Champions League foi inspirado em música de coroação real

Depois de determinar a necessidade de um novo hino, Tony Britten foi escolhido para compor a música, visando manter os aspectos desejados pela liga, que reforçassem sua história. Para isso, o autor buscou inspiração em elementos de tradição e simbolismo.

Assim, a música que o inspirou foi Zadok the Priest, de Georg Friedrich Händel, criada para a coroação do Rei George II em 1727, como apontou o levantamento histórico da Betway. A partir desse momento, a música passou a ser usada na coroação de reis britânicos e se tornou um símbolo de prestígio da coroa.

“Quando eles disseram que queriam uma música que refletisse a solenidade e importância desta nova competição que eles estavam lançando, foi muito útil ter uma referência”, conta Tony Britten, o compositor britânico que compôs o hino. “Coloquei Zadok the priest e é uma grande afirmação de poder, sucesso, grandeza. Foi escrita para a coroação do rei George. Eu acho que a música ressoa porque ela representa um sentido de grande ocasião”, defende o autor.

Isso fez com que a competição fosse associada a monarquias do Antigo Regime da Europa, um tom majestoso, como se fosse um momento único, histórico e tradicional.

Laurent Cochini, diretor de consultoria da Sixieme Son, especialista em marcas de áudio com sede em Paris, disse ao Yahoo em 2015 que o hino da Champions League é “a maior referência em termos de música no mundo do esporte”, como divulgado no blog da Betway, casa de aposta online.

Hino da Champions League é conhecido por complexidade musical

Por fim, até os dias de hoje, o hino da Champions League é conhecido por sua complexidade musical, em termos técnicos.

Sua melodia de acordes baixos apresenta o nível mais alto de dificuldade, embora seus acordes apresentem baixa continuidade, o que torna mais simples reproduzir a música. Contudo, sua melodia foi classificada com nota 87 na escala de minuciosidade apresentada pela Betway Insider.

Essa composição foi pensada para remeter a grandiosidade, por conta da junção dos seus acordes, que seguem densos.

No entanto, em sua execução, o hino foi pensado para acompanhar o clímax do canto, atingindo seu alto quando a taça é apresentada. Neste momento, os instrumentos proeminentes são os trompetes, que remetem ao próprio metal do troféu.

A nível técnico, o hino da Champions League se destaca, merecidamente, pela sua complexidade de execução e elaboração. Enquanto isso, em termos de inspiração e história, a canção cumpre seu papel, e remete à grandeza dos reis, coroados na final do maior campeonato do futebol europeu.

Seja um dos 10 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Como citar

, . Conheça a história e as inspirações do hino da Champions League. Ludopédio, São Paulo, , 2022.
Leia também: