154.10

“El clásico cafetero”: Once Caldas x Deportivo Pereira x Deportes Quindío

Eduardo de Souza Gomes 7 de abril de 2022

Nas últimas semanas, uma triste notícia chamou a atenção na Colômbia: um deslizamento de terra ocorrido na cidade de Pereira, segundo informou o periódico “El Tiempo”, deixou 17 mortos e mais dezenas de feridos.

A cidade de Pereira é a capital do departamento de Risaralda que, junto com os departamentos vizinhos de Caldas e Quindío, compõem a região conhecida como “Eje cafetero”, marcada historicamente pela grande produção de café realizada nesses espaços.

Eje Cafetero
Mapa da região do “Eje Cafetero”. Fonte: Wikipédia

Dentre outras, uma das consequências desse ocorrido foi o adiamento da partida entre Deportivo Pereira e Once Caldas, também conhecida como “El Clásico Cafetero”, pela 5ª rodada do Campeonato Colombiano de futebol. O clássico da região não foi realizado em respeito às vítimas dessa tragédia ocorrida no último dia 8 de fevereiro. Mas daí, fica uma pergunta: você conhecia essa rivalidade do mundo futebolístico colombiano?

Quando falamos dos grandes clássicos do país, alguns jogos já logo surgem em nossas mentes: América x Deportivo Cali, “El Clásico Vallecaucano” de Cali; Atlético Nacional x Independiente Medellín, “El Clásico Paisa” de Medellín; Millonarios x Independiente Santa Fe, “El Clásico Bogotano” da capital Bogotá; ou mesmo Junior Barranquilla x Unión Magdalena, “El Clásico Costeño” da região do caribe colombiano.

Porém, diferente dos citados acima, “El Clásico Cafetero” possui uma particularidade: é composto pelos confrontos de três equipes: Once Caldas, de Manizales, capital de Caldas; Deportivo Pereira, de Pereira, capital de Risaralda; e Deportes Quindío, de Armenia, capital de Quindío. Assim, os jogos que marcam o encontro de duas dessas três agremiações, como foi no caso da partida adiada entre Deportivo Pereira x Once Caldas, lev

Essa conquista elevou o patamar do Once Caldas, que passou a figurar na lista de “grandes clubes do país”, antes marcada pelos sete maiores dos clássicos já aqui sinalizados (América e Deportivo em Cali; Medellín e Nacional em Medellín; Millonarios e Santa Fe de Bogotá; e Junior de Barranquilla). As principais conquistas da história do Once Caldas são os quatro títulos colombianos (1950, como Deportivo Caldas, 2003-I, 2009-I e 2010-II), tal como a Copa Libertadores de 2004. Por pouco a equipe não se tornou campeã mundial, tendo na final da Taça Intercontinental de 2004 empatado em 0x0 com o Porto, de Portugal, sendo derrotada apenas nos pênaltis por 8×7. Em 2005, foi também vice-campeã da Recopa Sul-Americana, ao perder por 3×1 para o próprio Boca Juniors que havia derrotado no ano anterior. Desde então, o Once Caldas vive altos e baixos no futebol colombiano, mas se mantém na primeira divisão do país, tendo conseguido escrever definitivamente seu nome na história como um dos clubes mais vitoriosos da Colômbia.am o nome de “Clásico Cafetero”, pois representam as principais equipes de cada um dos departamentos que fazem parte da região do “Eje cafetero”.

Das três agremiações, inegavelmente, o Once Caldas é aquela que alcançou o maior sucesso. Com quatro títulos colombianos em sua história, sendo um nos primórdios do profissionalismo em 1950, quando venceu com o nome de Deportivo Caldas (que, em fusão com o Once Deportivo em 1961, se tornaria a partir de então o “Once Caldas”), a equipe alcançou sua glória máxima ao vencer a Copa Libertadores da América em 2004, batendo o poderoso Boca Juniors na final de forma surpreendente. Se tornou naquele ano o segundo clube colombiano campeão da maior competição de clubes de futebol da América do Sul (o outro é o Atlético Nacional, campeão em 1989 e 2016).

Once Caldas
Once Caldas. Foto: Reprodução Facebook

Se não conseguiu alcançar o mesmo patamar de títulos e grandes disputas que o rival Once Caldas, o Deportivo Pereira, porém, também tem muita história pra conta. Clube histórico, fundado em 1944, esteve desde os primeiros anos marcando presença no campeonato profissional de futebol masculino na Colômbia, iniciado em 1948. A equipe disputa a competição desde 1949 e, apenas por onze oportunidades (entre 1998 e 2000, tal como entre 2012 e 2019), esteve na segunda divisão. Já soma mais de 70 participações na Primera A colombiana. Apesar de nunca ter alcançado um título nacional de maior expressão, o Deportivo Pereira acumula boas participações em importantes competições no país. Em três oportunidades foi 3º colocado no Campeonato Colombiano (1952, 1962 e 1966) e, mais recentemente, foi vice-campeão da Copa Colombia, em 2021, perdendo a final para o Atlético Nacional. Além disso, em três ocasiões venceu a Primera B, a segunda divisão do país (2000, 2019-I e 2019-II).

Escudo do Deportivo Pereira
Escudo do Deportivo Pereira. Fonte: Wikipédia

Para fechar o trio de clubes que representam “El clásico cafetero”, temos a também histórica equipe do Deportes Quindío. Fundada em 1951, atualmente joga a Primera B, após ser rebaixada em 2021. Mas no geral, sempre marcou uma maior presença na primeira divisão: esteve por 75 vezes disputando o principal campeonato nacional do país, enquanto em apenas nove oportunidades jogou a Primera B (em 2000, entre 2014-2021-I, tal como agora em 2022). Além disso, foi campeão colombiano no longínquo ano de 1956, glória que muito orgulha seus torcedores. Foi também vice em outras duas oportunidades em 1953 e 1954, o fim do período El Dorado. Na segunda divisão, venceu o torneio no ano de 2001, tendo sido vice em 2014 e 2021-I.

Escudo do Deportes Quindío
Escudo do Deportes Quindío. Fonte: Wikipédia

Ainda não há uma nova data para a realização da partida entre Deportivo Pereira e Once Caldas. O luto na região cafeteira ainda é grande. E partidas contra o Deportes Quindío serão ainda mais raras por hora, já que a equipe está disputando a segunda divisão no momento. Todavia, o histórico que tais equipes alcançaram em décadas de existência, valorizam suas respectivas trajetórias, assim como a rivalidade construída e a própria região do “Eje cafetero”, que sem dúvidas vai necessitar mais do que nunca da união de todos para se recuperar da tragédia que abalou toda a Colômbia na semana passada.

Referências

RUIZ BONILLA, Guillermo. La gran historia del fútbol profesional colombiano: 60 años de logros, hazañas y grandes hombres. Bogotá: Ed. DAYSCRIPT, 2008.

https://www.eltiempo.com/colombia/otras-ciudades/derrumbe-en-pereira-geologos-dicen-que-tragedia-no-es-un-desastre-natural-651253

 

PS: Este texto foi publicado originalmente no Blog História(s) do Sport, em 14/02/2022.

Seja um dos 9 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Edu Gomes

Historiador, professor e pesquisador do esporte. Doutor e mestre em História Comparada, com ênfase em História do Esporte, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Graduado em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), com período sanduíche na Universidad de Antioquia (UdeA), Colômbia. Graduando em Educação Física (Claretiano). Atua como pesquisador do Sport: Laboratório de História do Esporte e do Lazer (UFRJ). Professor na Educação Superior e Básica. Editor e colunista de esportes do Jornal Toda Palavra (Niterói/RJ), além de atuar como repórter e comentarista da Rádio Esporte Metropolitano. Autor dos livros intitulados "A invenção do profissionalismo no futebol: tensões e efeitos no Rio de Janeiro (1933-1941) e na Colômbia (1948-1954)" (Ed. Appris, 2019) e "El Dorado: os efeitos do profissionalismo no futebol colombiano (1948-1951)" (Ed. Multifoco, 2014). Organizador da obra "Olhares para a profissionalização do futebol: análises plurais" (Ed. Multifoco, 2015), além de outros trabalhos relacionados à História do Esporte na América Latina.

Como citar

GOMES, Eduardo de Souza. “El clásico cafetero”: Once Caldas x Deportivo Pereira x Deportes Quindío. Ludopédio, São Paulo, v. 154, n. 10, 2022.
Leia também: