64.6

Futebol Amador em Belo Horizonte

João Paulo Silva de Carvalho 20 de outubro de 2014

O futebol amador pode ser considerado com um espaço social onde ocorre encontro de sujeitos que se envolvem com algum clube específico, com a comunidade ou como uma prática de lazer. São encontros propiciados pelos jogos e festas que ocasionam momentos de conversas, de descontração e formas de manifestações próprias. Os campos geralmente são de terra batida, localizados dentro de uma comunidade, com casas próximas ao alambrado feito de tela e arama farpado, sedes de clubes que jogam nesse local e um bar que serve para o comércio e ponto de encontro. Considerando esses aspectos o futebol amador não está diretamente ligado ao futebol profissional, apesar de que alguns clubes e campeonatos realizados pelas federações podem se assemelhar com as estruturas do profissional.

O futebol amador pode ser considerado um fenômeno cultural que possibilita diversos momentos de manifestações seja, para aqueles que participam de forma efetiva, considerando os dirigentes e os jogadores e também para aqueles que de certa forma estão presentes nesse meio, os torcedores, os sujeitos que ficam a beira campo. É um espaço que possibilita encontros e lazer para a comunidade envolvida.

A partir dessas ideias, me prontifiquei a fazer um estudo na tentativa de compreender um pouco mais sobre o futebol amador de Belo Horizonte. O foco dessa pesquisa foi o Alvorada Futebol Clube (AFC) localizado no bairro Nova Gameleira na região Oeste de Belo Horizonte. O objetivo do estudo foi Identificar as relações do futebol amador com o lazer daqueles que o vivenciam, no caso, jogadores e dirigentes do AFC.

O AFC é liderado por um dirigente mais antigo que está há 20 anos no clube, e outro que está há dois anos. Os dirigentes conheceram o AFC devido a uma relação familiar e de convivência com o bairro onde localiza o campo e ambos cumprem diversas funções no clube como: lavar o vestiário, arrumar o uniforme, ser massagista do time, representação na Federação Mineira de Futebol (FMF), ajuda no financiamento do clube (ônibus para os jogos fora de casa, a marcação do campo e a sua limpeza). Nenhum dirigente recebe remuneração para dirigir o clube e consideram o futebol amador como a principal forma de lazer, dessa maneira, o motivo dos dirigentes escolherem o AFC é devido a paixão pelo clube. É destacado que o clube se mantém através do dinheiro que o dirigente investe e através do bar, que ao mesmo tempo é um espaço para a convivência dos jogadores, dirigentes e da comunidade, ele serve para pagar as despesas do clube. O significado que pode ser atribuído ao papel do dirigente do Alvorada é o fazer por amor, ou seja, tudo o que faz é para o clube, vive pelo clube e a comunidade que está envolvida nesse contexto.

Futebol de Várzea. Foto: Cassimano.

Considerando a relação dos jogadores com o AFC, a composição da equipe é formada através de amigos que jogavam no clube, indicação do treinador ou do presidente por ter visto jogar em algum outro local, por morar no bairro e pelo vínculo familiar. Os jogadores se envolvem com o futebol amador e com o clube há vários anos e todos já jogaram em outros times. Nenhum jogador recebia e pagava para jogar, o que pode estar relacionado com a maneira do dirigente conduzir o clube. No questionamento sobre as outras formas de lazer dos jogadores, foram mencionados: namorar, viajar, ir ao cinema e clubes. É importante ter uma rede de sociabilidade no futebol amador, para que o clube seja respeitado nesse universo, possibilitando a contratação de novos jogadores que se enquadre na maneira da instituição ser dirigida.

Levando em consideração o fator econômico e a relação com o setor de políticas públicas de esporte e lazer, foi levantada a questão se existia um auxílio da prefeitura para o clube e foi destacado pelos dirigentes que não existia nenhuma interferência da política, a não ser quando é época de eleições, ou seja, os políticos começam a frequentar os campos para fazer a campanha eleitoral.

Os dados citados anteriormente indicam que o futebol amador pode ser uma das opções de lazer mais importantes para os sujeitos que estão envolvidos nesse contexto, por se tratar de um espaço que está dentro de uma comunidade. Dessa forma, as políticas públicas devem atuar nesses espaços e subsidiar ações que possibilite um maior incentivo e consolidação do esporte amador e uma estrutura adequada para ser um espaço de lazer para a comunidade.

O trabalho apontou aspectos sobre o futebol amador e as relações com o lazer daqueles que estão envolvidos nesse meio, mas ainda é preciso ter um maior conhecimento sobre esse futebol, por isso, outras questões podem ser apresentadas sobre os diversos clubes de futebol amador de Belo Horizonte e de outras regiões.

Seja um dos 30 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

João Paulo Silva de Carvalho

Bacharel e licenciando em Educação Física pela Universidade Federal de Minas Gerais. Integra o Grupo de Estudos sobre Futebol e Torcidas - GEFuT - UFMG.

Como citar

CARVALHO, João Paulo Silva de. Futebol Amador em Belo Horizonte. Ludopédio, São Paulo, v. 64, n. 6, 2014.
Leia também: