148.25

Leipzig? A Red Bull e o amor por St. Pauli

Gabriel de Oliveira Costa 15 de outubro de 2021

No início dos anos 2000, a Red Bull optou por investir pesado nos esportes. Depois do Break Dance (2004) e aquisição do Salzburg (2005), a gigante dos energéticos queria um clube alemão. Próximo da Copa do Mundo de 2006, o CEO Dietrich Mateschitz mapeou potenciais regiões para investir na Bundesliga. Já com um clube favorito, o St. Pauli, o projeto da Red Bull ganhou corpo em solo germânico.

A ideia era clara desde sempre. Com investimento bilionário, a Red Bull investiria em um potencial clube popular, desde que estivesse em más condições financeiras. Segundo o próprio Mateschitz , não lhe interessava um Bayern, pois seria difícil convencer o torcedor.

24 ideias de St pauli | selo dos correios, arquibancadas, torcida organizada
Pressão da torcida evitou compra da Red Bull. Foto: reprodução Pinterest

Portanto seu mapeamento no início de 2006 foi separado em três cidades: Hamburgo, Düsseldorf e Leipzig. Apaixonado por Millerntor Stadium, o CEO favoritou o St. Pauli, que é da cidade de Hamburgo e que estava rumando à Regionaliga – caindo da segunda divisão.

St. Pauli
Foto: reprodução redes sociais

Rejeição do ST. Pauli

Mediante a consolidação da ideia, o grupo de marketing da Red Bull foi à Hamburgo conversar com dirigentes do St. Pauli. Conforme relata a imprensa local, a torcida protestou contra e os responsáveis pelo clube não se convenceram do acordo.

Diferente de patrocinadores “comuns” no futebol, o projeto da Red Bull como sabemos, envolve troca do nome, escudo, logo e cores. Apesar de em má fase, o St. Pauli conta com uma base de torcedores grande e famosos na Alemanha e com isso, a sedutora investida foi para seus planos alternativos.

“Eu já tinha ouvido falar que eles consideravam o HSV e nós. Para mim ficou claro na época, a maioria não queria isso. Conversamos e essa pauta jamais chegou à reunião do Conselho”, revela Stefan Orth, diretor do St. Pauli na época e futuro presidente.

Red Bull Leipzig
Centro de Treinamento do Red Bull Leipzig. Fonte Wikipédia

Düsseldorf e 1860

Meses após a Copa, a Red Bull voltaria à Alemanha para seguir com novos potenciais interessados no projeto. O 1860 München e Fortuna Düsseldorf eram os favoritos do CEO, mas já que o time de Munique não tinha interesse em um investidor, também recusaria abrir conversas.

Por fim, antes de desembarcar em Leipzig, a empresa chegaria muito perto de assumir o Fortuna Düsseldorf. De fato as conversas ocorreram e o projeto “Red Bull Düsseldorf” foi esboçado, mas com a forte pressão da torcida e parte da imprensa contra, a Red Bull finalmente desistiu de times pertencentes à Bundesliga, indo para a Regionaliga – o Leipzig.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do Ludopédio.
Seja um dos 14 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Gabriel de Oliveira Costa

Jornalista carioca, tenho 22 anos. Apaixonado por futebol, fator principal pelo qual sou motivado para trabalhar com  a comunicação social, desde março realizo trabalhos direcionados ao conteúdo esportivo. Há dois anos trabalho com pautas de economia e política.

Como citar

COSTA, Gabriel de Oliveira. Leipzig? A Red Bull e o amor por St. Pauli. Ludopédio, São Paulo, v. 148, n. 25, 2021.
Leia também:
  • 178.21

    Bayer Leverkusen – momentos felizes

    Alexandre Fernandez Vaz
  • 176.27

    Como Durkheim – com ajuda de Simmel – explicaria o futebol

    Rodrigo Koch
  • 176.11

    Beckenbauer e Zagallo: símbolos de alto rendimento da era de ouro do futebol

    Matheus Galdino