143.20

Primórdios e consolidação do Grêmio: uma breve história do “Imortal Tricolor” (primeira parte)

Vinícius Triches 12 de maio de 2021

Quais foram os marcos iniciais da fundação do clube? De que forma se consolida a tradicional camiseta azul, preta e branca? Qual o papel dos seus primeiros ídolos?

A história do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense tem relação direta com a chegada da primeira bola de futebol a capital do estado do Rio Grande do Sul, a cidade de Porto Alegre, por parte do paulista Cândido Dias, de acordo com Grêmio (2021).

A consequência da chegada da bola está na veneração ao objeto redondo por parte de Cândido e seus amigos que, sempre aos domingos de manhã, iam divertir-se em piqueniques na Cascata (atualmente Bairro Glória), praticando um futebol rudimentar com a mesma, através de socos e chutes, segundo Ferla (2002).

Após se entusiasmarem com a apresentação realizada pelo Sport Club Rio Grande (clube de futebol mais antigo do Brasil) realizada no dia 07 de setembro de 1903 e vendo a repercussão entre a população da exibição do esporte, o clube é fundado no dia 15 de setembro de 1903 (uma terça-feira), por Cândido e mais 30 (trinta) rapazes em um restaurante do centro da capital gaúcha, na antiga Rua 15 de Novembro (atual José Montaury). Definiu-se que o seu primeiro presidente seria Carlos Luiz Bohrer e que Cândido Dias seria o guarda-esporte do clube. Entre os sócios destacavam-se rapazes pertencentes principalmente a elite da capital gaúcha.

Embora descendentes de italianos e portugueses tenham feito parte da história da fundação do Grêmio, a maior parte dos novos integrantes eram formadas por filhos de imigrantes alemães, de acordo com Ferla (2002). A influência germânica fez-se sentir no clube desde os seus primeiros momentos, tanto no que se refere as obrigações rigorosas a cada sócio e a escolha do primeiro estádio do clube.

Grêmio
Foto do primeiro time gremista, em dezembro de 1903. Foto: Wikipédia

De acordo com Grêmio (2021), o primeiro jogo do clube foi realizado no dia 06 de março de 1904 contra o Fuss-Ball Club Porto Alegre, com vitória da agremiação gremista pelo placar de um a zero, o que rendeu o seu primeiro título, o Troféu Wanderpreis. É também do mesmo ano a aquisição do seu primeiro campo para treinamento e jogos, a Baixada dos Moinhos de Vento, estádio este que foi utilizado até o ano de 1954, sendo palco de muitas vitórias e títulos, o que levou a ser denominada de “Fortim da Baixada”. Foi também neste local que foi realizado o primeiro clássico Gre-Nal (Grêmio X Internacional), no dia 18 de julho de 1909, com vitória da equipe gremista pelo placar de 10 a 0 (dez a zero).

Dienstmann e Denardin (1999) mencionam que as cores originais do clube deveriam ser o azul e o havana (um tipo de cor alaranjada), mas que devido à restrição no comércio local em encontrar a segunda tonalidade, esta acabou por ser substituída pelo preto, tendo o uniforme do clube tons de azul e preto até 1912, quando é introduzido o branco. Já em 1929 a tradicional camiseta tricolor em azul, preto e branco, em linhas verticais, aparece, sendo mantida até os dias atuais.

A transformação do clube ao longo dos primeiros cinquenta anos do século XX em um dos grandes representantes do futebol brasileiro tem relação direta com as primeiras apresentações contra equipes de outros estados e países, bem como a consolidação dos primeiros nomes que entraram para a história do Grêmio: Eurico Lara, Luiz Carvalho e Oswaldo Rolla (conhecido como Foguinho).

O primeiro, goleiro entre os anos de 1920 a 1935, é uma referência tão forte que seu nome consta no hino oficial, sendo o jogador símbolo do clube; já o segundo foi um dos maiores artilheiros e também em período posterior presidente e, por fim, o terceiro, foi jogador e líder importante da equipe, mas também técnico de fundamental importância, ao definir o “estilo gremista de futebol”, a partir dos anos de 1950, de acordo com Grêmio (2021).

Grêmio 1932
Equipe do Grêmio que conquistou o título do Campeonato Gaúcho de 1932. Foto: Wikipédia

Com a transição do futebol brasileiro do amadorismo para o profissionalismo, a partir das décadas de 1930 e 1940, o clube começa a realizar as transformações para a sua continuidade e maior inserção social. Realiza excursões ao exterior nos anos de 1949, 1953 e 1954, vencendo o Nacional do Uruguai por três a um em jogo comemorativo (Troféu Sadrep, em 1949) e torna-se o primeiro clube de fora do estado do Rio de Janeiro a vencer, em 1950, no Estádio do Maracanã, que havia sido recém-inaugurado para a Copa do Mundo do mesmo ano, em jogo realizado contra o Flamengo, através de placar de 3 a 1 (três a um).

 

Referências

DIENSTMANN, C.; DENARDIN, P. E. Um século de futebol no Brasil: do Sport Club Rio Grande ao Clube dos Treze. Porto Alegre: APLUB, 1999.

FERLA, M. C. O imortal tricolor. Porto Alegre: L&PM, 2002.

GRÊMIO FOOT-BALL PORTO ALEGRENSE. História do Grêmio Porto Alegrense. Acesso em: 18 jan. 2021.

Seja um dos 25 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Vinícius Triches

Bacharel em Ciências Econômicas e Mestre em Economia. Doutorando em Psicologia Social, com a tese desenvolvida na área da "Identidade Social, Representações Identitárias, Torcidas de Futebol e dupla Gre-Nal". Atualmente também cursa Licenciatura em Sociologia.

Como citar

TRICHES, Vinícius. Primórdios e consolidação do Grêmio: uma breve história do “Imortal Tricolor” (primeira parte). Ludopédio, São Paulo, v. 143, n. 20, 2021.
Leia também:
  • 143.62

    Ita Maia, entre marolas e tsunamis

    Caroline Soares de Almeida, Daniel Machado da Conceição
  • 143.61

    A voz colombiana

    Cláudia Samuel Kessler, Diana Patricia Bolaños Erazo
  • 143.60

    Jogar com os pés, com as mãos: futebol

    Alexandre Fernandez Vaz