Biblioteca

Seja um dos 9 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

7×1

Ano

2021

Faculdade/Universidade

Centro de Educação, Comunicação e Artes, Universidade Estadual de Londrina

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Comunicação

Arquivos

Resumo

Nesta dissertação, analisamos o conteúdo e a concepção das capas de doze jornais brasileiros: Extra, O Lance, O Dia, Metro, Meia Hora, Gazeta do Povo, Diário do Nordeste, Correio Braziliense, Folha de Londrina, Diário de Santa Maria, A Tarde, Zero Hora, um dia após a derrota da seleção brasileira de futebol para a Alemanha, na copa de 2014, no estádio do Mineirão, no confronto que resultou na maior derrota da seleção brasileira em todos os tempos – 7 a 1 para os visitantes. As capas dos periódicos são dotadas de uma alta carga semântica, seja pelo texto verbal, ou pelo não verbal escolhidos, gerando uma simbologia que dialoga em vários aspectos com o chamado público-alvo do jornal. Embasados nisso, almejamos decifrar, com os aportes teóricos do semioticista argentino Eliseo Verón, na noção de contrato de leitura, e do semiólogo Roland Barthes em seus estudos acerca de fotografia e de mito, a fim de conduzir reflexões requeridas pela complexidade do fenômeno que, naquele contexto específico, estabeleceu-se na relação entre emissor e receptor. Buscamos apontar a função de cada um desses dois agentes no cenário destacado e elucidar os aspectos conotativos e denotativos presentes nos conteúdos em análise, tais como legendas e título, imagem e diagramação, dentre outras ocorrências. Os resultados permitem afirmar que o emissor assumiu para si a linguagem do receptor e, ao suprimir a história, devolveu apenas a subjetividade exasperada, não só pelo fato de o país ter perdido o hexacampeonato, mas também de ele (receptor) não ter conseguido realizar “o grito que ficou preso na garganta de seus antepassados”. Com isso, a objetividade jornalística ficou totalmente proscrita.

Abstract

In this dissertation, we aim to analyze the content and the conception of the covers of twelve Brazilian newspapers, namely: Extra, O Lance, O Dia, Metro, Meia Hora, Gazeta do Povo, Diário do Nordeste, Correiro Braziliense, Folha de Londrina, Diário de Santa Maria, A Tarde, Zero Hora, the next day of the Brazilian’s national soccer team defeat to Germany, in the 2014 World Cup, at Mineirão stadium, in the match that resulted in the biggest defeat of the Brazilian team ever – 7-1 to the visitors. The covers of the periodicals carried a high semantic load, either by the verbal or non-verbal text chosen, thus generating a symbology which dialogues in several aspects with the so-called target audience of the newspaper. Based on this, our intent is to decipher, with the theoretical support from the Argentine semiotician Eliseo Verón, with his concept of reading contract, and from semiologist Roland Barthes and his study about photography and about myth,with the purpose of conducting reflectionsrequired by the complexity of the phenomenon that took place in that particular context, involving the relationshipestablished between sender and receiver. We seek to point out the role played by both agents within the scenario and clarifyconnotative and denotative aspects found in the content analyses such as captions and title, image and layout, among other aspects.The results allow us to statethat the sendertook for himself the language of the receiver and, by suppressing history, simply returned no more than exasperated subjectivity, not only because the country had lost the sixth title, but also because he (the receiver) could not perform “the cry that got stuck in the throat of his ancestors”. With this, the journalistic objectivity was totally suppressed.

Referência

MORAES, Diego Henrique Rodrigues de. 7×1. 2021. f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Centro de Educação, Comunicação e Artes, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2021.
Cadastre-se para receber novidades