Biblioteca

Seja um dos 12 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISSN 0104-754X

A copa do mundo Fifa na África do Sul/2010 – como foi a experiência e o que podemos aprender com ela?

Periódico / Revista

Movimento

Número

n. 2

Ano

2014

Volume

v. 20

Área de concentração

Educação Física

Cidade

Porto Alegre

Páginas

p. 711-733

Arquivos

Resumo

Neste ensaio pretendemos problematizar algumas lógicas sociais não explícitas que se articulam ao domínio de realização da Copa do Mundo FIFA. Para tanto, privilegiamos como recorte analítico a edição de 2010 deste evento, de modo a desvelarmos algumas das retóricas e ações estratégicas que permearam o contexto de sua realização na África do Sul. Com base em dados obtidos na literatura acadêmica e mídia, buscamos apresentar que as motivações para o evento se baseavam em discursos desenvolvimentistas por parte tanto da FIFA quanto das elites locais sul-africanas visando o convencimento e apoio de diferentes grupos sociais. Entretanto, as consequências não foram necessariamente aquelas prometidas, sendo essas instituições as reais beneficiadas em seus interesses econômicos e políticos. Nesse ponto, argumentamos que a sociedade brasileira pode e deve aprender com essa experiência para avaliar de forma crítica os motivos menos aparentes de sediar eventos desse porte. 

Resumen

En este ensayo se pretende discutir algunas lógicas sociales no explícitas que se articulan en el ámbito de la realización del Mundial de la FIFA. Por lo tanto, nos centramos como enfoque analítico la edición de 2010 de este evento, para revelar algunas de las retóricas y acciones estratégicas que impregnaran el contexto de su preparación en Sudáfrica. Con base en los datos obtenidos en la literatura académica y los medios de comunicación, se presenta como motivaciones para el evento se presentaban los discursos de desarrollo, tanto por la FIFA como por las elites locales de Sudáfrica, con el objetivo de convencer y tener el apoyo de distintos grupos sociales. Sin embargo, las consecuencias no son necesariamente las que se prometió, y estas instituciones fueron los beneficiarios reales en sus intereses económicos y políticos. En este punto, se argumenta que la sociedad brasileña puede y debe aprender con esa experiencia para evaluar críticamente los motivos menos aparentes para acoger este tipo de eventos.  

Abstract

In this essay, we intend to discuss some social logics not explicit that articulate the domain of the FIFA World Cup. Therefore, the 2010 edition of this event is used as analytical approach to reveal some of the rhetoric and strategic actions that permeated the context of its realization. Based on data obtained in the academic literature and media, we present that the motivations for the event were based on developmental discourses by both FIFA as well as local elites South African aiming to convince different social groups and conquer their support. However, the consequences are not necessarily those promised, and these institutions were the real beneficiaries in their economic and political mutual interests. At this point, we argue that Brazilian society can and should learn from the experience of South Africa to assess critically the motives less apparent to host such events.  

Referência

MARCHI JúNIOR, Wanderley; BOLSMANN, Chris; ALMEIDA, Bárbara Schausteck de; SOUZA, Juliano de. A copa do mundo Fifa na África do Sul/2010 – como foi a experiência e o que podemos aprender com ela?. Movimento. Porto Alegre, v. 20, n. 2, p. 711-733, 2014.
Cadastre-se para receber novidades