Biblioteca

Seja um dos 14 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

A rebeldia no futebol brasileiro

Ano

1997

Faculdade/Universidade

Faculdade de Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Ciências Sociais

Páginas

298

Resumo

Esta dissertação pretende analisar a rebeldia do atleta profissional de futebol, no Brasil, dentro do período histórico caracterizado pelo advento do futebol moderno no decorrer da década de 1960. Com efeito, a perspectiva adotada neste trabalho permite-nos focalizar as práticas de poder que incidem sobre o corpo visando a produção do jogador-disciplinar que a modernização do futebol brasileiro exige e requer tendo em vista as novas exigências impostas pelo processo deslanchado a partir dos anos 60. Colhida nas malhas da rede de poder tecida no contexto da modernização, a rebeldia revelar-se-á enquanto luta de resistência tanto às antigas formas de dominação consubstanciadas no mecanismo jurídico da Lei do Passe, quanto às novas formas de poder representadas pelas disciplinas, cuja difusão no universo do futebol ensejará o advento de uma nova personagem no cenário da modernização, qual seja, o jogador-problema, invenção do poder destinada a estigmatizar a luta de resistência à produção do novo tipo de jogador solicitado pelo futebol moderno. Nesse sentido, a rebeldia desvelar-se-á enquanto contestação ao poder que aprisiona o corpo (Lei do Passe), enquanto contestação ao poder que pretende gerir a vida (A Disciplina) e, por último mas não menos importante, enquanto contestação à concepção do futebol moderno que despoja o jogo da fantasia.

Observações

Esta dissertação não se encontra disponível em arquivo digital.

Referência

FLORENZANO, José Paulo. A rebeldia no futebol brasileiro. 1997. 298 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) - Faculdade de Ciências Sociais, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1997.