Biblioteca

Seja um dos 12 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Amizade, trago e alento. A Torcida Geral do Grêmio (2001 – 2011) da rebeldia à institucionalização

mudanças nas relações entre torcedores e clubes no campo esportivo brasileiro
Ano

2012

Faculdade/Universidade

Departamento de História, Universidade Federal Fluminense

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em História

Páginas

140

Arquivos

Resumo

O presente trabalho pretende analisar as transformações ocorridas nas relações entre os torcedores do Grêmio Foot-Ball Portoalegrense. Mais precisamente a partir de 2001, ano em que surgiu um movimento completamente novo para os padrões referentes aos espectadores em estádios de futebol no Brasil: a Torcida Geral do Grêmio. Apesar de se tratar de um movimento recente, o processo de surgimento e consolidação desta que é hoje a maior torcida do clube suscita de maneira exemplar todas as contradições que envolvem a introdução de relações capitalistas no campo esportivo, marcadamente a partir do começo dos anos 2000. Período que marca a entrada de grandes investidores, circulação de jogadores, transformação do esporte em um produto televisivo e dos torcedores em consumidores do futebol de espetáculo. O processo de formação da Torcida Geral do Grêmio tem em sua origem a marca da contestação às transformações que afetaram de maneira determinante as relações entre clubes e torcedores. Uma nova cultura que manifesta em um amplo sistema de representações simbólicas as transformações do sistema econômico e cultural na qual estão inseridas; marcadamente pela contestação às políticas de vigilância, elitização e controle, aos padrões das torcidas uniformizadas hegemônicas nos anos 1990 e à direção do clube. A cultura que hoje em dia é dita no meio futebolístico como inerente ao torcedor gremista teve uma origem e este estudo se propõe a analisar em que condições este processo se desenvolveu. Por se tratar de um movimento até então não institucional e de surgimento recente, aliadas a falta de uma estrutura hierárquica formal e uma sede, não havia fontes escritas sobre o tema. Pude contar então somente com a memória de seus frequentadores e fundadores, em registros orais através de entrevistas. Após um exaustivo levantamento etnográfico, que incluiu o convívio com torcedores em cinco estádios diferentes, duas viagens, arquibancadas e arredores do Estádio Olímpico, bares e bairros onde moram, pude fazer o registro e contar através de seus relatos uma versão para o surgimento da torcida, o processo no qual se consolidou e veio a se tornar, praticamente, uma instituição gremista.

PALAVRAS CHAVE: Futebol; Cultura dos Torcedores; Modernização

Abstract

The present study aims to analyze the changes occurring in the relationships between the supporters of Grêmio Foot-Ball Portoalegrense. Precisely from 2001, the year when a different movement relating to the spectators in football stadiums in Brazil emerged: the Torcida Geral do Grêmio. Despite being a recent movement, the process of emergence and consolidation of what is now the largest supporters group of that club, raises the contradictions surrounding the introduction of capitalist relations in the sports field that begins in early 2000s. Period that marks the entry of big investors, the migration of the players, the transformation of this sport into a television product and of its fans in soccer spectacle consumers. The process of Torcida Geral do Grêmio constitution has in its origin the brand's that affected the relationships between clubs and fans. A new culture that manifests in a large system of symbolic representations of cultural and economic system transformations in which they operate; markedly by the contest of surveillance policies, control and gentrification, that characterizes the hegemonic groups of supporters in the 1990s and the direction of the club. The culture that is spoken today in the soccer world as attached to the Grêmio supporter had an origin and this study aims to analyze the conditions under which this process has developed. By treating of a noninstitutional and recent movement, coupled with lack of a formal hierarchical structure and a head office, there was no written sources about this topic. Counting only with the memory of its founders and patrons in oral records through interviews, after an exhaustive ethnographic research, which included: socializing with fans at five different stadiums, two trips, Olympic Stadium bleachers and surroundings, bars and neighborhoods where they live, I was able to register and tell through their stories a version for the emergence of the group, in which the process was consolidated and practically become a new Grêmio institution.

KEY WORDS: Football; Supporters Culture; Modernization

Sumário

INTRODUÇÃO, 7

1. CONSIDERAÇÕES ACERCA DO CLUBISMO, OS GREMISTAS E A IDENTIDADE GAÚCHA, 11
1.1. Origens do futebol no Rio Grande do Sul e do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, 11
1.2. A construção da identidade gaúcha e gremista, 22
1.3. Orgulho e preconceito nas origens do gremismo, 29
1.4. O clubismo e a construção das rivalidades, 37

2. ENTRANDO EM CAMPO COM A GERAL DO GRÊMIO, 43
2.1 - A Crise das Organizadas nos anos 90, 43
2.2. Em busca do alento na geral, 48
2.3. A Avalanche, 60
2.4 - O Bar, 62
2.5 Cantamos todos com a Geral, 65
2.6 - A Banda, 73
2.7. Trapos, 80

3.SAINDO DA PERIFERIA PARA OCUPAR O CENTRO: O PROCESSO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DA TORCIDA GERAL DO GRÊMIO, 93
3.1. Modernidade e exclusão - O avanço do processo de elitização nos estádios brasileiros,  93
3.2. Aspectos da modernização do futebol no Grêmio FBPA, 102
3.3. Sócios Torcedores – Quando a Geral e o Clube se associam, 110
3.3 – A torcida veste a camisa do Grêmio, 119
3. CONCLUSÃO, 133

Referência

RODRIGUES, Francisco Carvalho Dos Santos. Amizade, trago e alento: A Torcida Geral do Grêmio (2001 – 2011) da rebeldia à institucionalização: mudanças nas relações entre torcedores e clubes no campo esportivo brasileiro. 2012. 140 f. Dissertação (Mestrado em História) - Departamento de História, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2012.
Cadastre-se para receber novidades