Benefícios econômicos dos clubes de futebol brasileiros

Biblioteca

Seja um dos 20 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Análise de desempenho na geração de benefícios econômicos dos clubes de futebol brasileiros

O uso do atleta como recurso estratégico e ativo intangível
Ano

2016

Faculdade/Universidade

Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Pernambuco

Co-rientador

Marco Tullio de Castro Vasconcelos

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Ciências Contábeis

Cidade

Recife

Páginas

180

Arquivos

Resumo

Até o ano de 1998, os clubes de futebol brasileiros atuavam como entidades sem fins lucrativos. No entanto, com o advento da Lei 9.615, mais conhecida como Lei Pelé, publicada em 1998, os clubes adquiriram a oportunidade de atuarem como empresas. Com isso, os clubes passaram a ter como objetivos a geração de caixa, receitas e lucro. A fim de alcançar esses objetivos, o clube dispõe de um recurso de alto valor que pode apoiar o atingimento das metas financeiras: os atletas. No entanto, não adianta investir em atletas e gerar certos patamares de receitas, caixa e lucro se estes não forem alcançados com eficiência. Dessa forma, o objetivo do presente trabalho foi verificar o desempenho dos clubes de futebol brasileiro em gerar benefícios econômicos diante do investimento realizado em atletas. A fim de alcançar o objetivo traçado o trabalho assumiu uma postura positivista, pautando-se no método quantitativo utilizando-se da análise descritiva para conhecer o perfil da amostra estudada; na análise de correlação a fim de verificar quais benefícios estavam realmente relacionados com o investimento em atletas e, por fim, na análise envoltória e dados que apresentou o indicador de eficiência dos clubes na geração de benefícios econômicos por meio do investimento realizado em jogadores. No total foram analisados 18 clubes de futebol entre os anos de 2010 a 2012. Constatou-se que no quesito geração de receitas, apenas o Corinthians foi considerado eficiente em todos os anos analisados (2010 a 2012), sendo o menos eficiente Ponte Preta. Dessa forma, o clube foi considerado como referência de boas práticas de gestão e de políticas de captação de receitas para os demais clubes que fizeram parte da amostra. No que se refere à captação de caixa, os clubes que foram considerados eficientes para esta variável foram Atlético Paranaense, Internacional, Palmeiras e São Paulo, sendo o mais ineficiente o Botafogo. Os resultados do presente estudo apontam para uma necessidade de uma administração competente dos recursos organizacionais, destacando que não basta apenas investir em atletas, é preciso ser eficiente. Ressalta-se que clubes como o Corinthians em 2010 e o Palmeiras em 2011, mesmo apresentando redução no seu quadro de jogadores, conseguiram ser eficientes na geração de receitas atingindo os patamares mais altos para esta variável.

Palavras-chave: Avaliação de Desempenho. Análise envoltória de dados. Clubes de Futebol. Contabilidade Gerencial.

Abstract

By the year 1998, Brazilian football clubs acted as nonprofits organizations. However, with the advent of Law 9.615, better known as Pelé Law, published in 1998, clubs have gained the opportunity to act as companies. With this, the clubs now have goals as cash flow, revenues and profit. In order to achieve these objectives, the clubs have a resource of high amount that can support the achievement of financial targets: the athletes. However, is not help investing in athletes and generate certain levels of revenue, cash and earnings if these are not achieved efficiently. Thus, the aim of this study was to assess the performance of Brazilian football clubs in generating economic benefits on the investment made in athletes. In order to achieve the established objective work takes on a positivist approach, based on quantitative method using descriptive analysis to know the profile of the sample; the correlation analysis to check which benefits were actually related to the investment in athletes and finally in data envelopment analysis showed that the clubs of the efficiency indicator in generating economic benefits through investment in players. In total were analyzed 18 football clubs in the years 2010-2012. It was found that in the issue of revenue generation, only the Corinthians was considered efficient in all the years analyzed (2010-2012), the less efficient Ponte Preta. Thus, the club was taken as reference of good management practices and revenue-raising policies to other clubs that were part of the sample. With regard to cash funding, clubs that were considered efficient for this variable were Atlético Paranaense, Internacional, Palmeiras and Sao Paulo, the most inefficient Botafogo. The results of this study point to a need for competent management of organizational resources, noting that not only invest in athletes, it has to be efficient. Emphasize that clubs like Corinthians in 2010 and Palmeiras in 2011, even with a reduction in its list of players, could be effective in generating revenues reaching the highest levels for this variable.

Keywords: Data envelopment analysis. Management accounting. Performance Evaluation. Soccer clubs.

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 17

2 CONTEXTO DA PESQUISA, 22
2.1 AMBIENTE, 22
2.2 CENÁRIO DA PESQUISA, 25
2.3 PROBLEMA, 27
2.4 OBJETIVOS, 30
2.5 JUSTIFICATIVA, 31

3 ESCOPO CONCEITUAL, 34
3.1 FUTEBOL, 34
3.1.1 Breve histórico do futebol, 34
3.1.2 Busca de regulamentação para o esporte, 36
3.1.3 Atletas, 37
3.2 ORGANIZAÇÕES, 39
3.2.1 A visão baseada em recursos, 40
3.2.2 Funções, estrutura e processos organizacionais, 43
3.2.3 Gerência, 45
3.3 INFORMAÇÃO, 47
3.3.1 Indicadores informacionais, 52
3.3.2 Sistema de Informação, 54
3.4 RECURSOS EMPRESARIAIS, 59
3.4.1 Recursos Físicos, 59
3.4.2 Recursos Humanos, 60
3.4.3 Recursos Organizacionais, 61
3.5 CONTABILIDADE, 63
3.5.1 Contabilidade gerencial, 63
3.5.2 Ativo contábil, 65
3.5.3 Ativo intangível, 66
3.5.4 Atletas do futebol como ativos contábeis: evidências empíricas, 68
3.6 DESEMPENHO ORGANIZACIONAL, 69
3.6.1 Técnicas de medição de desempenho, 70
3.6.2 A técnica da análise envoltória de dados, 72
3.7 CLUBES DE FUTEBOL, 78
3.7.1 Estrutura organizacional, 79
3.7.2 Gestão dos clubes, 80
3.7.3 Os gestores do futebol, 81
3.8 MODELO OPERACIONAL DA PESQUISA, 82

4 PROCEDIMENTO METODOLÓGICO, 84
4.1 OPÇÕES DE NÍVEL EPISTEMOLÓGICO, 84
4.2 DESENHO DA PESQUISA, 86
4.3 PROCEDIMENTOS INICIAIS, 86
4.3.1 Definição da amostra, 86
4.3.2 Definição das variáveis, 88
4.3.3 Acesso aos dados, 89
4.4 COLETA DE DADOS, 89
4.4.1 Pesquisa documental, 90
4.4.2 Adequação dos dados às variáveis do estudo, 91
4.5 ANÁLISE DOS DADOS, 92
4.5.1 Estatística descritiva, 92
4.5.2 Análise de correlação, 92
4.5.3 Análise envoltória de dados, 95
4.6 CUIDADOS METODOLÓGICOS, 97

5 RESULTADOS, 99
5.1 ESTATÍSTICA DESCRITIVA DA PESQUISA, 99
5.2 ANÁLISE DE CORRELAÇÃO DA PESQUISA, 106
5.3 ANÁLISE ENVOLTÓRIA DE DADOS DA PESQUISA, 109
5.3.1 Indicadores de eficiência, 109
5.3.1.1 Eficiência na geração de receitas, 110
5.3.1.2 Eficiência na geração de caixa, 116
5.3.1.3 Relacionando os resultados com a veiculação jornalística, 118
5.3.1.4 Eficiência de escala, 120
5.3.2 Análise de Benchmarking, 123
5.3.2.1 Benchmarking para receitas no ano de 2010, 124
5.3.2.2 Benchmarking para receitas no ano de 2011, 125
5.3.2.3 Benchmarking para receitas no ano de 2012, 128
5.3.2.4 Benchmarking para caixa no ano de 2010, 129

6 CONCLUSÃO, 134
6.1 SÍNTESE DO ESTUDO, 134
6.2 CONFRONTO COM OS OBJETIVOS, 137
6.3 LIMITAÇÕES DO ESTUDO, 140
6.4 DIRECIONAMENTOS PARA ESTUDOS FUTUROS, 141

REFERÊNCIAS, 143
APÊNDICE A – TABULAÇÃO DOS DADOS, 167
APÊNDICE B – MODELO DE RANKING, 168
APÊNDICE C – MODELO PARA ANÁLISE LONGITUDINAL DOS RANKINGS, 169
APÊNDICE D – DADOS DO ESTUDO TABULADOS, 170
APÊNDICE E – INDICADORES DE EFICIÊNCIA, 172
APÊNDICE F – ALVOS DE RECEITAS PARA O ANO DE 2010,173
APÊNDICE G – ALVOS DE RECEITAS PARA O ANO DE 2011, 174
APÊNDICE H – ALVOS DE CAIXA PARA O ANO DE 2011, 175
APÊNDICE I– ALVOS DE RECEITAS PARA O ANO DE 2012, 176
APÊNDICE J – ÍNDICE DE EFICIÊNCIA – MODELO CRS, 177
ANEXO A: DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO, 178
ANEXO B – DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA, 179
ANEXO C – NOTA EXPLICATIVA (ATIVO INTANGÍVEL), 180

Referência

GALVãO, Nadielli Maria dos Santos. Análise de desempenho na geração de benefícios econômicos dos clubes de futebol brasileiros: O uso do atleta como recurso estratégico e ativo intangível. 2016. 180 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Contábeis) - Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2016.
Cadastre-se para receber novidades