Após o 7 a 1: A influência da derrota para a Alemanha

Biblioteca

Seja um dos 18 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Após o 7 a 1

A influência da derrota para a Alemanha nas narrativas da imprensa brasileira
Ano

2016

Faculdade/Universidade

Faculdade de Comunicação Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Comunicação

Cidade

Rio de Janeiro

Páginas

134

Arquivos

Resumo

Este trabalho se volta para as narrativas elaboradas por jornalistas e colunistas esportivos brasileiros no decorrer de um grande evento do universo do esporte, a Copa do Mundo da Fifa de 2014. No momento da realização desta competição havia uma grande expectativa sobre a performance do time do Brasil, que após um hiato de 64 anos teria a novamente a oportunidade de conquistar um título do Mundial de futebol em seu território, feito ainda não alcançado. É importante salientar que existe entre parte da imprensa brasileira a percepção de que a identidade brasileira se manifesta a partir de um estilo de jogo conhecido como futebol arte, o que aumenta ainda mais a expectativa pela conquista de um título pela seleção brasileira na competição disputada no Brasil. Diante deste contexto, este estudo sobre as narrativas da imprensa brasileira sobre a Copa de 2014 parte de uma hipótese principal, a de que em um determinado momento do evento os relatos elaborados pelos jornalistas brasileiros atingem um ponto em que mudam o rumo que estavam tomando até então. Este ponto de mudança acontece após a derrota do Brasil para a Alemanha por 7 a 1 em jogo válido pelas semifinais do certame. A partir deste momento as narrativas da imprensa brasileira sobre a Copa de 2014 são levadas a um desfecho surpreendente quando se considera os relatos que os jornalistas brasileiros elaboravam no início da competição. Além disso, nesta tarefa de observação das narrativas sobre a Copa de 2014 uma categoria acaba recebendo destaque especial, a Memória. Isto acontece por causa da segunda hipótese deste trabalho, a de que, no futuro, quando se fizer referência ao Mundial realizado no Brasil, a imprensa brasileira vai acionar preferencialmente uma das inúmeras versões usadas para tentar explicar a derrota de 7 a 1 para a Alemanha.

Palavras-chave: Imprensa. Esporte. Memória. Narrativas. Seleção Brasileira.

Abstract

This work deals with the narratives developed by Brazilian sports journalists during the FIFA World Cup 2014. At the moment of this competition there was a great expectation on the performance of Brazilian national soccer team, because after a hiatus of 64 years it would have again a chance to win a World Cup title in its territory, deed not reached yet. It is important to note that some journalists have the perception that the Brazilian identity manifests itself from a style of play known as football art, which increases the expectation that the Brazilian National Soccer Team win the title. From this context, this study of the narratives of the Brazilian press about the 2014 World Cup start with a main hypothesis, that at a certain time of the narratives produced by Brazilian journalists they reach a point where they change the direction they were taking until then. This point of change happens after the defeat of Brazil to Germany by 7-1 in a game by the event’s semifinals. From this moment the narratives of the Brazilian press about the 2014 World Cup are led to a surprising outcome when considering the narratives that Brazilian journalists made at the beginning of the competition. Moreover, in this task of observing the narratives of the 2014 World Cup a category get special attention, Memory. This happens because the second hypothesis of this work, that in the future, when reference is made to the 2014 World Cup, the Brazilian press will trigger preferably one of the many versions used to try to explain the defeat by 7-1 to Germany.

Keywords: Press. Sport. Memory. Narratives. Brazilian National Soccer Team.

Sumário

INTRODUÇÃO, 10

1 REFERENCIAIS TEÓRICOS, 14
1.1 Narrativa, uma construção com efeito de verdade, 14
1.2 Uma introdução ao conceito de Memória, 17
1.3 Memória coletiva, 21
1.4 Jornalistas como enquadradores de memória, 25
1.5 Seleção brasileira como um lugar de memória, 26
1.6 Mídia e memória, 28

2 AS COPAS DO MUNDO NO BRASIL, 31
2.1 Preparativos para o Mundial de 1950, 31
2.2 Futebol e identidade brasileira, 35
2.3 Brasil em campo em 1950, 40
2.4 Brasil e Uruguai, um jogo para lembrar, 42
2.5 Uma nova chance de conquistar o título em casa, 45
2.6 Brasil em campo no Mundial de 2014, 53

3 NARRATIVAS SOBRE A COPA DE 2014, 56
3.1 O Globo, 57
3.2 Folha de São Paulo, 58
3.3 Desconfiança da organização e fé na seleção, 59
3.4 Neymar, um candidato a herói, 64
3.5 Felipão, de técnico campeão a persona non grata, 73
3.6 Uma seleção à beira de um ataque de nervos, 80
3.7 Uma torcida brasileira, “com muito orgulho, com muito amor”, 86
3.8 Brasil em campo, da Croácia à Alemanha, 90
3.9 Expectativa para o jogo com a Alemanha, 94

4 NARRATIVAS EM TORNO DO 7 A 1, 99
4.1 Um novo Maracanazo?, 100
4.2 Buscando explicações para a derrota, 102
4.3 Modelo Alemanha, 106
4.4 Orgulho da organização da Copa e crise na seleção, 109
4.5 Uma lembrança duradoura, 112
4.6 Um ano após o Mineiratzen, 114

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 121
REFERÊNCIAS, 125

Referência

LISBOA, Fábio Aguiar. Após o 7 a 1: A influência da derrota para a Alemanha nas narrativas da imprensa brasileira. 2016. 134 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Faculdade de Comunicação Social da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2016.
Cadastre-se para receber novidades