Biblioteca

Seja um dos 17 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISSN 1809-1296

Arena Corinthians: o time do povo e o povão do time

Periódico / Revista

Esporte e Sociedade

Número

n. 35

Ano

2022

Páginas

p. 1-28

Arquivos

Resumo

Este artigo analisa um conflito entre torcedores organizados nos Gaviões da Fiel Torcida e a direção do S. C. Corinthians Paulista. O conflito decorre da construção de seu novo estádio de futebol, a Arena Corinthians (atual Neoquímica Arena), e os efeitos que produz no comportamento de seus torcedores. Este processo será visto a partir do ponto de vista da Linguística Aplicada Indisciplinar (MOITA-LOPES, 2006), considerando sobretudo a maneira como as identificações sociais do corintianismo (Toledo, 2013) estão em disputa, à medida que os torcedores de futebol questionam o próprio sentido do termo, constantemente enunciado no discurso oficial do clube. Para compreender este processo, a linguagem será entendida como discurso (PECHÊUX, 2008) e como performatividade (LOPES, 2010). Por vezes, apesar de se utilizarem ou reconhecerem a importância do simbólico nas análises sociais e históricas, as ciências humanas colocam em segundo plano sua materialidade, bem como não reconhecem explicitamente que é nela que os fatos sociais se objetificam. Em suma, a linguagem é entendida como arena em que os sentidos são disputados por atores sociais, que nem sempre controlam o sentido do que dizem. Analisando o contexto de enunciação e recorrendo a historicidade que os enunciados ensejam, pretende-se reconstruir a partir de uma enunciação a disputa discursiva que se dá ao redor do signo povo. Em grande medida, espera-se reforçar a necessidade de se desnaturalizar a linguagem, como forma de ampliar a capacidade de compreensão de fenômenos sociais e políticos.

Palavras-Chaves: torcedores organizados; futebol; linguagem e sociedade.

Abstract

This article analyzes a conflict between fans organized in Gaviões da Fiel Torcida and the direction of S. C. Corinthians Paulista. The conflict stems from the construction of its new football stadium, Arena Corinthians (now Neoquímica Arena), and the effects it has on the behavior of its fans. This process will be seen from the point of view of Indisciplinary Applied Linguistics (MOITA-LOPES, 2006), considering above all the way in which the social identifications of Corinthians (TOLEDO, 2013) are in dispute, as soccer fans question the meaning of the term, constantly enunciated in the club’s official discourse. To understand this process, language will be understood as discourse (PECHÊUX, 2008) and as performativity (LOPES, 2010). Sometimes, despite using or recognizing the importance of the symbolic in social and historical analyses, the human sciences put it in second place their materiality, as well as they do not explicitly recognize that it is in it that social facts are objectified. Language is understood as an arena in which meanings are disputed by social actors, who do not always control the meaning of what they say. Analyzing the context of enunciation and resorting to the historicity that the enunciations entail, it is intended to reconstruct, from an enunciation, the discursive dispute that takes place around the sign of the people. To a large extent, it is expected to reinforce the need to denaturalize language, as a way to expand the ability to understand social and political phenomena.

Keywords: organized fans; soccer; language and society.

Referência

SILVA, Vitor Hugo Haidar da. Arena Corinthians: o time do povo e o povão do time. Esporte e Sociedade. Niterói, n. 35, p. 1-28, 2022.
Cadastre-se para receber novidades