Biblioteca

Seja um dos 21 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

As rotinas de um treinador

Operacionalização de uma época desportiva de uma equipa de futebol Portimonense Sporting Clube (sub-19)
Ano

2013

Faculdade/Universidade

Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia, Faculdade de Educação Física e Desporto

Co-rientador

José António Lopes Jorge

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Treino Desportivo

Páginas

175

Arquivos

Resumo

O treinador de futebol tem uma imensidão de complexas exigências que o obriga a um entendimento do fenómeno em causa como sendo um sistema de interações. O trabalho pretende unir dois tipos de conhecimento, o teórico e o prático. Este relatório de estágio constitui-se como um caso particular de um documento elaborado com o objetivo de contribuir para a reflexão na área do treino de futebol. O treinador tem de planear, intervir e avaliar o processo de treino como um todo. Neste relatório, no âmbito do Mestrado em Treino Desportivo, apresentamos a nossa maneira de pensar o jogo, assim como, as decisões e ações tomadas no processo de treino. O trabalho aqui reportado foi realizado na equipa de Juniores A do Portimonense Sporting Clube a competir no Campeonato Nacional de Juniores A da 1ª Divisão na época desportiva de 2011/2012. O relatório representa uma experiência bastante exigente dado o alto nível competitivo existente na competição. Os objetivos da equipa passaram pela manutenção no principal escalão nacional. O principal objetivo da época foi a formação de atletas com capacidade de integrar a equipa profissional do clube. Experienciar asfunções diferentes de treinador adjunto, e sobretudo de treinador principal como líder do processo, nem sempre foi fácil reagir às condicionantes do contexto. A reflexão deverá continuar a fazer parte da nossa forma de estar no futebol, porque só associando a reflexão ao processo de treino é que poderemos enriquecer a nossa condução na função de treinador.

Palavras-chave: FUTEBOL, PLANEAMENTO, OPERACIONALIZAÇÃO, TREINADOR.

Resumen

El entrenador de fútbol tiene una gran cantidad de complejos requisitos que obliga a la comprensión del fenómeno en cuestión, ya que al ser un sistema de interacciones. Este trabajo se propone unir los dos tipos de conocimiento, lo teórico y lo práctico. Este informe constituye un caso particular de un documento elaborado con el objetivo de contribuir a la reflexión en el ámbito del entrenamiento. El entrenador ha de planificar, intervenir y evaluar el proceso de formación como un todo. En este informe, en el contexto de la maestría en formación para el deporte, por la que se introduce a nuestra forma de pensar acerca del juego, así como de las decisiones y las medidas adoptadas en el proceso de formación de los trabajos aquí presentados se llevó a cabo en el equipo de Sub.19 del Portimonense Sporting Clube para competir en el Campeonato Nacional Juniores “A” de la 1ª división en temporada de deportes de 2011/2012. Esta fue una experiencia bastante exigente dado el alto nivel competitivo de la competencia. Los objetivos del equipo pasa por el mantenimiento en los principales ranking nacional. El objetivo principal de la temporada ha sido la formación de los atletas con la capacidad de integrar el equipo profesional del club. Disfrute de la función principal del entrenador como líder del proceso, no siempre es fácil, reaccionar frente a las limitaciones del contexto. La reflexión debe seguir formando parte de nuestra forma de ser en el mundo del fútbol, porque sólo por asociar la reflexión sobre el proceso de formación es que podemos enriquecer nuestra conducción en el rol de entrenador.

Palabras claves: FÚTBOL, PLANIFICACIÓN, APLICACIÓN, ENTRENADOR.

Abstract

The football coach has a wealth of complex requirements that obliges an understanding of the phenomenon in question as being a system of interactions. This work intends to join the two kinds of knowledge, the theoretical and the practical. This report stage it constitutes as a particular case of a document drawn up with the objective of contributing to the reflection in the area of football training. The coach has to plan, intervene and evaluate the process of training as a whole. In this report, in the context of the Master’s Degree in Sports Training, introducing to our way of thinking about the game, as well as the decisions and actions taken in the process of training. The work reported here was carried out in the team Portimonense Sporting Clube youth team to compete in the National “A” Championship Under 19 the 1ST Division, in sports season of 2011/2012. This was an experience quite demanding given the high competitive level of competition. The objectives of the team passed by maintenance on main national championship. The main objective of season was the training of athletes with the ability to integrate the professional team of the club. Experience the function of main coach, as leader of the process, was not always easy, react to the constraints of the context. The reflection should continue to be part of our way of being in football, because the only way that we can enrich our driving in the role of the coach is by associating the reflexion on the process of training.

Keywords: SOCCER, PLANNING, OPERATIONALIZATION, COACH.

Sumário

1 Introdução, 1

2 Caracterização do clube,  3 
2.1 Enquadramento histórico do clube, 3 
2.2 Recursos materiais, 5
2.3 Recursos humanos, 6
2.3.1 Constituição da equipa técnica, 7

3 Planificação concetual, 7 
3.1 Análise ao quadro competitivo, 8 
3.1.1 Avaliação da época desportiva anterior, 8 
3.1.2 Caracterização e constituição da equipa, 9 
3.1.3 Prospeção de jogadores, 10 
3.2 Objetivos, 12 
3.2.1 Objetivos gerais, 12 
3.2.2 Objetivos específicos, 12 
3.3 Planeamento da época desportiva, 13 
3.4 Definição de competências, 15 
3.5 Planeamento da pré-época, 16
3.5.1 Jogo treino, 17 
3.6 Observação de adversários, 17 
3.7 Modelo de jogo, 18 
3.7.1 Modelo de jogo flexível, 19 
3.7.2 Características gerais do modelo de jogo, 20 
3.7.3 Sistema de jogo, 20 
3.7.4 Conceitos importantes para os jogadores, 21 
3.7.5 Comportamentos específicos do modelo de jogo, 22 
3.7.6 Organização ofensiva, 23 
3.7.6.1 Princípios atacantes/comportamentos, 23 
3.7.7 Transição ataque-defesa, 24 
3.7.8 Organização defensiva,  25 
3.7.8.1 Princípios defensivos/comportamentos, 25 
3.7.8.2 Organização do processo defensivo – trocas posicionais, 25 
3.7.9 Transição defesa-ataque, 26 
3.7.10 Situações fixas de jogo, 26
3.7.10.1 Situações fixas de jogo ofensivas, 26 
3.7.10.1.1 Saída a jogar de pontapé de baliza,26 
3.7.10.1.2 Livres diretos e indiretos, 27 
3.7.10.2 Situações fixas de jogo defensivas, 27 
3.7.10.2.1 Livres diretos defensivos, 28 
3.7.10.2.2 Formação da barreira, 28 
3.7.11 Organização estrutural da equipa, 29 
3.7.11.1 Estrutura e dinâmica da equipa, 29 
3.7.11.2 Sistemas táticos adotados,  29 
3.7.11.3 Métodos de jogo,  30 
3.7.11.3.1 Métodos de jogo ofensivos predominantes,  30 
3.7.11.3.2 Métodos de jogo defensivos predominantes,  31 
3.7.11.4 Funções/missões por posição, 31 
3.7.11.4.1 Guarda-redes (GR), 31
3.7.11.4.2 Laterais (DD e DE), 31 
3.7.11.4.3 Defesas centrais (DC), 32 
3.7.11.4.4 Médios defensivos (MD), 32 
3.7.11.4.5 Médio interiores (MIE e MID), 32 
3.7.11.4.6 Médio ofensivo (MO), 32 
3.7.11.4.7 Atacantes laterais (AE e AD), 33 
3.7.11.4.8 Atacantes centrais (AC), 33

4 Planificação estratégica, 33 
4.1 Periodização – planeamento anual, 33
4.2 Modelo de treino, 35 
4.2.1 Caracterização dos microciclos e das unidades de treino, 39 
4.2.2 Microciclo de treino padrão, 39 –
4.3 Componentes estruturais dos exercícios, 40 
4.4 Taxonomia dos exercícios, 41 
4.4.1 Exercícios de preparação geral, 42 
4.4.2 Exercícios específicos de preparação geral, 42 
4.4.3 Exercícios específicos de preparação, 43 
4.4.4 Caracterização do microciclo padrão, 44 
4.4.5 Plano de treino – caracterização dos exercícios utilizados, 49 
4.4.5.1 Exemplos de exercícios padrão utilizados, 50 
4.4.5.1.1 Exercício de finalização, 50
4.4.5.1.2 Exercício de manutenção de posse de bola, 51 
4.4.5.1.3 Exercício metaespecializado, 53
4.4.5.1.4 Exercício competitivo, 54 
4.4.5.1.5 Exercício de setores, 55 
4.4.6 A dimensão analítica ou integrada do treino, 56 
4.4.7 Relação entre o treino e o pretendido em competição, 57 
4.5 Avaliação dos fatores de risco de lesão desportiva ,58 
4.5.1.1 Lesões, 59

5 Planificação tática, 60 
5.1 Preparação tático-estratégica para o jogo de competição,60
5.1.1 Palestra de jogo, 60 
5.2 Período competitivo, 62 
5.2.1.1 Aquecimento,  62 
5.2.1.2 Relação com os intervenientes do jogo,  63 
5.2.2 Direção da equipa durante o jogo,  64 
5.2.2.1 Substituições,  65
5.2.3 Ação após o final do jogo, 65 
5.2.3.1 Recuperação ativa, 66 
5.3 Scouting, 67 
5.3.1 Seleções Distritais, 67 
5.4 Disciplina,  68 
5.4.1 Regulamento interno, 68 
5.4.2 Intervenções disciplinares,  69

6 Multidimensionalidade de intervenções do treinador,  69 
6.1 Logística e operacionalização, 70 
6.1.1 Instrumentos de trabalho utilizados pelo treinador, 71 
6.1.2 Software aplicativo utilizado,  73 
6.2 Intervenções junto dos jogadores,  76 
6.3 Criação de vídeos,  76 
6.4 Programação de viagens , 77 
6.5 Nutrição,  77 
6.6 Relacionamento com os intervenientes do futebol,  79 
6.6.1 Jogadores,  79 
6.6.1.1 Capitão de equipa,  79 
6.6.2 Treinadores,80 
6.6.3 Fisioterapeutas, 81 
6.6.4 Médicos, 81 
6.6.5 Dirigentes, 81 
6.6.6 Motoristas, 82 
6.6.7 Encarregados de educação, 82 
6.6.8 Técnicos de equipamentos, 82 
6.6.9 Jornalistas, 83

7 Balanço da época desportiva, 83 
7.1 Aspetos positivos, 84 
7.2 Constrangimentos, 85 
8 Período pós-competitivo, 88 
8.1 Acompanhamento dos jogadores após o final da época,  88

9 Perspetivas futuras,  89

10 Conclusões, 91

11 Bibliografia,  95 

Referência

ARROJA, Pedro Dias. As rotinas de um treinador: Operacionalização de uma época desportiva de uma equipa de futebol Portimonense Sporting Clube (sub-19). 2013. 175 f. Dissertação (Mestrado em Treino Desportivo) - Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologia, Faculdade de Educação Física e Desporto, Lisboa, 2013.
Cadastre-se para receber novidades