Biblioteca

Seja um dos 14 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Copa do mundo de futebol de 1950

critérios de noticiabilidade e análise de conteúdo da cobertura realizada pelo jornalismo de revista brasileiro
Ano

2015

Faculdade/Universidade

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Comunicação

Páginas

191

Arquivos

Resumo

Este estudo tem como finalidade analisar a cobertura do jornalismo de revista brasileiro sobre a Copa do Mundo de Futebol 1950, avaliando o recorte e a reconstrução do fato esportivo, e verificar como revistas semanais destinadas a diferentes públicos retrataram o fato esportivo. O corpus da pesquisa engloba o material produzido por quatro revistas semanais daquela época – Revista da Semana, Careta, Fon-Fon! e O Cruzeiro – entre 1º de janeiro de 1950 e 31 de agosto do mesmo ano, o que representa quase seis meses antes do início do Mundial e mais de um mês após a disputa da última partida. Mesmo com públicoleitor e conteúdo diferentes uma das outras, será que as quatro publicações constroem um discurso convergente sobre aquele evento esportivo, em que a euforia e a exaltação de tudo o que era relacionado ao país estão presentes nos textos? Essa é a pergunta que pretendemos responder. Afinal, a Copa era a oportunidade que o Brasil tinha para se mostrar ao mundo como uma nação civilizada, desenvolvida e moderna, e organizar uma competição de futebol deste porte era uma das chaves para atingir este objetivo. Por outro lado, a derrota inesperada da seleção brasileira no jogo final diante do Uruguai, e que ocasionou a perda do título diante de mais de 200 mil torcedores do gigante estádio do Maracanã, parece mudar o tom do discurso de parte imprensa. O fracasso do time em campo traz de volta sinônimos atrelados ao país e que ele gostaria de esconder das nações estrangeiras – e de si próprio –, como o subdesenvolvimento, a tristeza e a pobreza.

Abstract

This study aims to analyze the coverage of the Brazilian magazine journalism about the World Cup Football in 1950, assessing the cut and the reconstruction of the sporting event, and check as weekly magazines aimed at different audiences portrayed the sporting event. The corpus of the research encompasses the material produced by four weekly magazines of that time – Revista da Semana, Careta, Fon-Fon! and O Cruzeiro – between 1 January 1950 and 31 August of the same year, which is nearly six months before the start of the World and more than a month after the dispute of the last round. Even with readership and content different from each other, are the four publications build a converged discourse on one sporting event in the euphoria and exaltation of all that was related to the country are present in the texts? That’s the question we want to answer. After all, the World Cup was a chance that Brazil had to show the world how a civilized, developed and modern nation, and organize a football competition of this size was a key to achieve this goal. On the other hand, the unexpected defeat of the Brazilian team in the final game against Uruguay, and involving the loss of the title before more than 200,000 fans of the giant Maracana stadium, seems to change the tone of the press part of speech. The failure of the field team brings back synonyms linked to the country and that he would like to hide from foreign nations – and himself – such as underdevelopment, sadness and poverty.

Sumário

1. INTRODUÇÃO 10

2. CAPÍTULO I – FUTEBOL, COMUNICAÇÃO E O BRASIL PRÉ-COPA DE 1950 20

2.1 A relação entre o futebol e a academia 20

2.2 A Copa de 1950: divisor de águas 27

2.3 O governo getulista e o nacionalismo 31

2.3.1 O Governo Provisório (1930-1934) 32

2.3.2 O Governo Constitucional (1934-1937) 34

2.3.3 O Estado Novo (1937-1945) 34

2.4 O Governo Dutra: ‘redemocratização’ e Copa do Mundo 36

2.5 A participação da seleção brasileira nos primeiros Mundiais da FIFA 40

2.5.1 A Copa de 1930 e a estreia brasileira 40

2.5.2 A Copa de 1934 e as primeiras eliminatórias 40

2.5.3 A Copa de 1938 e a seleção com força máxima 41

2.5.4 A Copa de 1950 e o Brasil favorito 42

3. CAPÍTULO II – METODOLOGIA, JORNALISMO DE REVISTA E TEORIAS DO JORNALISMO 46

3.1 A metodologia de pesquisa 46

3.2 Por que consumimos mídia 47

3.3 Revista: um negócio jornalístico com características próprias 49

3.4 As teorias do jornalismo 52

3.4.1 Gatekeeper e os “portões” da notícia 52

3.4.2 A hipótese do agenda-setting 54

3.4.3 Newsmaking e os critérios de noticiabilidade 56

3.5 A metodologia da Análise do Conteúdo 61 10

4. CAPÍTULO III – DESCRIÇÃO DO OBJETO DE ESTUDO E LEVANTAMENTO QUANTITATIVO 67

4.1 As revistas objeto de estudo: por que e quem são 67

4.1.1 Revista da Semana, a primeira do gênero 69

4.1.2 Fon-Fon!: buzinando moda e modernidade 71

4.1.3 Careta: política com boa dose de irreverência 74

4.1.4 O Cruzeiro: uma revolução no mercado de revistas 76

4.2 A Copa de 1950 pelas revistas semanais: análise quantitativa 80

4.2.1 Revista da Semana 80 4.2.2 Fon-Fon! 86

4.2.3 Careta 90

4.2.4 O Cruzeiro 98

4.2.5 Quadro comparativo e considerações iniciais sobre o material publicado 106

5. CAPÍTULO IV – LEVANTAMENTO QUALITATIVO E O CONTEÚDO APRESENTADO PELAS REVISTAS 110

5.1 Seleção e organização do material 110

5.1.1 Revista da Semana 112

5.1.2 Fon-Fon! 124

5.1.3 Careta 132

5.1.4 O Cruzeiro 147

6. CONSIDERAÇÕES FINAIS 180

7. REFERÊNCIAS 187

Referência

PENARIOL, Julio Cesar. Copa do mundo de futebol de 1950: critérios de noticiabilidade e análise de conteúdo da cobertura realizada pelo jornalismo de revista brasileiro. 2015. 191 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho", Bauru, 2015.