Em busca do feitiço perdido: a revista Placar - Max Filipe Nigro Rocha

Biblioteca

Seja um dos 18 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Em busca do feitiço perdido

a revista Placar entre a Seleção Brasileira de 1982, a Revolução São-Paulina e a Democracia Corintiana (1979 -1984)
Ano

2013

Faculdade/Universidade

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo

Orientador(a)

Flavio de Campos

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em História

Cidade

São Paulo

Páginas

225

Arquivos

Resumo

Esta dissertação teve como objetivo principal investigar a cobertura da revista Placar a respeito da Seleção Brasileira, do São Paulo Futebol Clube e do Sport Club Corinthians Paulista no período de 1979 a 1984. Embasados por uma perspectiva gramsciniana, situamos a publicação esportiva como um aparelho privado de hegemonia responsável por estimular uma crise de hegemonia e instaurar um novo consenso no campo político e avaliamos as leituras do semanário sobre a participação brasileira na Copa da Espanha, a implantação de um modelo empresarial no tricolor paulista denominada de Revolução São-Paulina, assim como a trajetória percorrida pelo alvinegro paulista durante a Democracia Corintiana. Considerando as capas, as fotografias e os textos, procuramos resgatar a construção simbólica que o semanário fez a respeito do futebol, assim como a sua busca simultânea por resgatar o futebol-arte e modernizar a estrutura administrativa do esporte por meio da implantação da gestão empresarial. Portanto, a equipe verde amarela de 1982, apontada como representante-mor da união entre tradição e modernidade, deveria servir de referência para os clubes nacionais mesmo diante da derrota. Como portadores temporários do ethos nacional até a próxima Copa, caberia aos clubes garantirem o retorno da manifestação artística em campo que havia se perdido durante o regime militar (1964-1985) ao mesmo tempo em que tivessem que se adequar à lógica empresarial. O primeiro clube a ser escolhido como referência do futebol moderno pelo semanário foi o São Paulo, mas se ele possuía todos os elementos que permitissem reconhecê-lo enquanto exemplo de racionalização do esporte, faltava-lhe a emoção necessária para consolidar definitivamente esse projeto. Logo em seguida, o Corinthians é eleito como o novo representante capaz de unir o passado e o presente, pois era possuidor da alma que faltava ao clube do Morumbi. Com o início da Democracia Corintiana, Placar projetava sobre a equipe alvinegra as qualidades tradicionais do futebol-arte que deveriam ser resgatadas e as características modernas que seriam responsáveis por implantar em definitivo o conceito de futebol-empresa. Como representante da vanguarda que consolidaria essa proposta de reforma modernizadora, o periódico elegia Sócrates – ídolo corintiano – pois o atleta seria capaz de reunir os aspectos do passado e futuro e assim devolver a completude perdida do esporte nacional. Diante da saída do jogador para o futebol europeu, Placar veria o seu projeto político naufragar.

Palavras-chave: Futebol, Copa do Mundo, Corinthians, São Paulo, Abertura Política

Abstract

This dissertation had, as the main objective, investigate the coverage of Placar Magazine on the Brazilian football team, São Paulo Futebol Clube and Sport Club Corinthians on the period from 1979 to 1984. According to the Gramsci perspective, we consider the sports publishing as a private apparatus of hegemony, responsible for stimulating an hegemony crisis and establish a new consensus in the political field, and we evaluate the point of view of the periodical about Brazilian participation in the Cup of Spain, the implementation of a business model in São Paulo Futebol Clube called “Revolução São Paulina” and the development of “Democracia Corintiana”. Considering the magazine covers, photographs and texts, we try to recover the symbolic construction made by the weekly publication about football, as well as its simultaneous pursuit of rescuing the concept of “futebol-arte” and modernize the administrative structure of the sport through the implementation of business management. Therefore, the Brazilian team of 1982, appointed as the most representative example of the union between tradition and modernity, was used as a reference for national clubs even after the defeat. As representatives of the national ethos until the next World Cup, those sport clubs were responsible to ensure the return of our national artistic expression that was lost during the military years (1964-1985) and at the same time they had to adjust their structure to the business logic. The first club to be chosen as an example of modern football by the magazine was São Paulo, but if it had all the elements that would allow to recognize it as a model of rationalization of sport, it lacked the excitement necessary to definitively consolidate the weekly project. After that, Corinthians was elected as the new representative, able to unite the past and present because it had the soul that was missing in São Paulo. With the beginning of “Democracia Corintiana”, Placar recognized in Corinthians, the traditional qualities of “futebol-arte” that should be rescued and the modern features that would be responsible for building the concept of “futebol-empresa”. As a representative of this kind of plan named “reforma modernizadora”, the newsletter selected Socrates – a Corinthians idol - because the athlete would be able to bring together aspects of the past and future and thus restore the national identity. When the soccer player decided to go to European football, the magazine political project failed.

Keywords: Football, World Cup, Corinthians, São Paulo, Political Aperture

Sumário

1 Apresentação, 12

2 As regras do jogo, 17
2.1 Inauguração de Placar, 30
2.2 O feiticeiro entra em campo – Juca Kfouri como editor-chefe de Placar, 35

3 Futebol e desencanto, 38
3.1 Barco sem porto, sem rumo, sem vela – Os desencantos do futebol, 38
3.2 E vou tomar aquele velho navio – o futebol moderno, 46
3.3 O modelo d’além-mar – o futebol europeu, 51
3.4 Um porto seguro – a reestruturação do futebol-arte, 56

4 Em busca do feitiço perdido, 78
4.1 Os anjos caídos – as seleções de 74 e 78, 83
4.2 Os falsos messias – o futebol-arte nas seleções estrangeiras, 93
4.3 O feitiço verde-amarelo – a seleção de 1982, 96
4.4 O feitiço tricolor – o caso do São Paulo F.C., 109

5 O feitiço alvinegro – o caso do S.C. Corinthians Paulista, 126
5.1 A mística alvinegra – o time com alma, 126
5.2 Aprendizes de feiticeiro– os modernos cartolas corintianos, 145
5.3 Os magos alvinegros – os novos jogadores de futebol, 159

6 O feitiço socrático – a magia do Doutor Sócrates, 171
6.1 Doutor e Corintiano, 173
6.2 Doutor-Pensador, 182
6.3 Doutor-Governador, 189
6.4 Doutor-Imperador, 203

7 Fim de jogo – ou o feitiço voltou-se contra o feiticeiro, 214

8 Obras Citadas, 219

9 Bibliografia, 221

Referência

ROCHA, Max Filipe Nigro. Em busca do feitiço perdido: a revista Placar entre a Seleção Brasileira de 1982, a Revolução São-Paulina e a Democracia Corintiana (1979 -1984). 2013. 225 f. Dissertação (Mestrado em História) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.
Cadastre-se para receber novidades