Biblioteca

Seja um dos 30 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Estilo de vida e estado de humor de árbitros de futsal paranaenses durante competições oficiais

Ano

2019

Faculdade/Universidade

Centro de Educação Física e Esportes, Universidade Estadual de Londrina

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Educação Física

Páginas

115

Arquivos

Resumo

Eles são encarregados de garantir a implementação das regras da modalidade. Alvos constantes de questionamentos por parte de torcedores, treinadores, atletas e dirigentes. Os constantes desafios, pressões, estresses e condições negativas de seu ofício e a vivência de diferentes emoções antes e durante as competições podem influenciar também no desempenho deste personagem fundamental do esporte: o árbitro. Por isso, é importante o conhecimento sobre questões relacionadas ao seu estado de saúde e a atenção nos fatores psicológicos que podem afetar a performance do árbitro. Logo, o objetivo geral desse estudo foi o de caracterizar o estilo de vida e o estado de humor em Árbitros de Futsal pertencentes ao quadro da Federação Paranaense de Futebol de Salão (FPFS) durante competições. O presente estudo foi dividido em dois artigos, na qual inicialmente os árbitros de futsal foram caracterizados quanto à parâmetros socioeconômicos, estilo de vida e estado de humor pré e pós-competição. Em seguida, fez-se uma análise exploratória do Estado de Humor durante cada dia de competições. A amostra foi composta por 25 árbitros (média de 39,2 ± 8,4 anos), e que foram convocados para atuar nas Fases Finais de competições estaduais. A coleta de dados foi feita por meio da aplicação de um questionário de caracterização dos participantes, “Critério Brasil 2018”, Perfil do Estilo de Vida e a Escala de Humor de Brunel. Para análise dos dados foi utilizada estatística descritiva (frequência, percentual, média, desvio padrão, amplitude e erro padrão), além de testes de comparações de Wilcoxon para dados pareados, o Teste “t” de Student e Correlações de Pearson e Spearman, e a Prova U de Mann Whitney (p≤0,05 em todos os testes). Os resultados apontam para uma maior necessidade de atenção dos árbitros com alguns fatores que podem trazer risco à saúde e comprometer a qualidade de vida futura, como IMC médio da amostra estar em sobrepeso (29,6±4 kg/m²), baixos índices de Estilo de Vida nos componentes Alimentação e Atividade física, principalmente nos árbitros de nível estadual e com maior experiência. Além disso, observou-se que apenas 24% da amostra conseguiram se manter dentro do intervalo desejado para os indivíduos em busca de melhor performance na dimensão Vigor. As dimensões Fadiga e Raiva aparecem entre as que tiveram maiores variações durante a semana e apresentam pico em fases importantes das competições. Especificamente, árbitros com maiores idades e experiências na atuação são os que também apresentam maiores estabilidades na dimensão Raiva. Da mesma forma, árbitros com mais idade permaneciam mais tempo na zona alvo na dimensão Raiva e os árbitros com mais tempo de experiência de atuação, na dimensão Vigor. Com isso, reitera-se a importância de se ter uma preocupação constante com os árbitros considerando não somente variáveis físicas e técnica, mas também psicológica como o Estado de Humor e de fatores relacionados à saúde e qualidade de vida.

Palavras-chave: Esporte. Saúde mental. Emoções. Psicologia do esporte.

Abstract

They are charged with ensuring the implementation of the rules of the game. Targets constant of questions by the fans, coaches, athletes and managers. The constant challenges, pressures, stresses and negative conditions of his craft and the experience of different emotions before and during the competitions can also influence the performance of this fundamental character of the sport: the referee. Therefore, knowledge about issues related to health status and attention to psychological factors that may affect the performance of the referee is important. Therefore, the general objective of this study was to characterize the lifestyle and mood state in Futsal referees belonging to the Paranaense Futsal Federation (FPFS) during competitions. In this sense, the present study was divided in two articles, in which the futsal referees were initially characterized as to socioeconomic parameters, lifestyle and mood state before and after competition. Then an exploratory analysis of the Mood State was made during each day of competitions. The sample consisted of 25 referees (39.2 ± 8.4 years), who were invited to participate in the Final Phases of state competitions. Data collection was done through a questionnaire characterizing the participants, “Brazil 2018 Criterion”, Lifestyle Profile, and the Brunel Mood State. For the data analysis, we used descriptive statistics (frequency, percentage, mean, standard deviation, amplitude and standard error), as well as Wilcoxon comparisons tests for paired data, Student’s “t” Test and Pearson and Spearman correlations, and Mann Whitney U-test(p≤0.05 in all tests). The results point to a greater need for referees’ attention with some factors that may pose health risks and compromise future quality of life, such as the average BMI of the sample being overweight (29.6 ± 4 kg / m²), low Lifestyle in the Food and Physical Activity component, especially in state-level referees with more experience. In addition, it was observed that only 24% of the sample managed to remain within the desired range for individuals seeking a better performance in the Vigor dimension. The Fatigue and Anger dimensions appear among those that had greater variations during the week and present peak in important phases of the competitions. Specifically, referees with higher ages and experiences in acting are those who also present greater stabilities in the Anger dimension. Likewise, older referees stayed longer in the target zone in the Anger dimension and the referees with more experience in the Vigor dimension. With this, it is reiterated the importance of having a constant concern with the referees considering not only physical and technical variables, but also psychological as the Mood State and factors related to health and quality of life.

Key words: Sports. Mental health. Emotions. Sports psychology.

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 13
1.1 Futsal: origens, características e evolução, 14
1.2 Os efeitos da competição na saúde mental dos esportistas e estado de humor, 16
1.3 Questões de Estudo, 20
1.4 Justificativa, 21

2 OBJETIVOS, 22
2.1 Objetivo Geral, 22
2.2 Objetivos Específicos, 22
2.3 Hipóteses, 23

3 MATERIAL E MÉTODOS, 24
3.1 Caracterização da Pesquisa, 24
3.2 Características dos Sujeitos, 24
3.3 Instrumentos de Medida, 24
3.4 Procedimentos e coleta de dados, 27
3.5 Tratamento Estatístico, 28

4 ARTIGO ORIGINAL 1 : OS ÁRBITROS POSSUEM UMA BOA QUALIDADE DE VIDA? UMA ANÁLISE DO ESTILO DE VIDA E ESTADO DE HUMOR DOS ÁRBITROS DE FUTSAL PARANAENSES,  31
RESUMO, 31
ABSTRACT, 31
4.1 INTRODUÇÃO, 33
4.2 MATERIAIS E MÉTODOS, 35
4.2.1 Caracterização da Pesquisa e dos Participantes, 35
4.2.2 Instrumentos de Medida, 35
4.2.3 Procedimentos e Coleta de Dados, 37
4.2.4 Tratamento Estatístico, 38
4.3 RESULTADOS, 39
4.4 DISCUSSÃO, 47
4.5 CONCLUSÃO, 53
REFERÊNCIAS, 54

5 ARTIGO ORIGINAL 2 : COMO VOCÊ SE SENTE, ÁRBITRO? UMA ANÁLISE EXPLORATÓRIA DO ESTADO DE HUMOR DURANTE COMPETIÇÕES OFICIAIS DE FUTSAL, 58
RESUMO, 58
ABSTRACT, 58
5.1 INTRODUÇÃO, 60
5.2 MATERIAIS E MÉTODOS, 62
5.2.1 Caracterização da Pesquisa e dos Participantes, 62
5.2.2 Instrumentos de Medida, 62
5.2.3 Procedimentos e Coleta de Dados, 64
5.2.4 Tratamento Estatístico, 65
5.3 RESULTADOS, 68
5.4 DISCUSSÃO, 76
5.5 CONCLUSÃO, 83
REFERÊNCIAS, 84

6. CONSIDERAÇÕES FINAIS, 89

REFERÊNCIAS, 91
APÊNDICES, 100
APÊNDICE A – Questionário de Caracterização dos Árbitros, 101
ANEXOS, 102
ANEXO A – Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, 103
ANEXO B – Parecer consubstanciado do Comitê de Ética em Pesquisa envolvendo Seres Humanos da Universidade Estadual de Londrina – UEL, 105
ANEXO C – Critério Brasil – Critério de Condição Socioeconômico (ABEP/2018), 109
ANEXO D – Perfil do Estilo de Vida (NAHAS; BARROS; FRANCALACCI, 2000), 110
ANEXO E – Escala de Humor Brasileira (BRAMS), 111
ANEXO F – Termo de Autorização da ASSOFUTSAL-PR, 112
ANEXO G – Termo de Autorização da Federação Paranaense de Futebol de Salão (FPFS), 113

Referência

BURIM, Murilo Luiz. Estilo de vida e estado de humor de árbitros de futsal paranaenses durante competições oficiais. 2019. 115 f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Educação Física e Esportes, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2019.
Cadastre-se para receber novidades