Biblioteca

Seja um dos 14 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISSN 2176-5960
Dossiê Filosofia e Esporte

Ética nos esportes: revisitando a questão do doping à luz do debate sobre aprimoramento humano

Periódico / Revista

Prometeus Filosofia

Número

n. 20

Ano

2016

Volume

v. 9

Tema

Dossiê Filosofia e Esporte

Páginas

p. 1-23

Arquivos

Resumo

O uso de certas drogas e de certos procedimentos para fins de melhoramento do desempenho nos esportes é banido pelas autoridades esportivas. Mas como pretendo mostrar neste artigo, alguns dos principais argumentos contra o uso de tecnologias para aprimoramento nos esportes são problemáticos. Autores como, por exemplo, Michael Sandel se comprometem com uma concepção metafísica de natureza humana na defesa da manutenção das regras que proíbem o uso de doping. Essa concepção de natureza humana, como procuro mostrar no artigo, é incompatível com a ideia corrente segundo a qual seres humanos, tal como os conhecemos hoje, resultam de um gradual processo de evolução por seleção natural. Disso não se segue, porém, como procuro mostrar na última sessão do artigo, que nenhuma das regras que proíbem o uso de tecnologias para fins de aprimoramento nos esportes seja moralmente justificada. O artigo argumenta em prol de uma liberação moderada de algumas drogas e procedimentos para fins de melhoramento do desempenho nos esportes.

PALAVRAS-CHAVE: Doping. Aprimoramento humano. Michael Sandel. WADA (World Anti-Doping Agency). EPO (eritropoetina)

Abstract

The use of certain drugs and procedures for performance enhancement in sports is banned by anti-doping agencies. But as I intend to show in this article, some arguments against the use of technologies for performance enhancement in sports are problematic. Scholars such as, for instance, Michael Sandel endorse a metaphysical conception of human nature in their defense of the rules that prohibit doping in sports. This conception of human nature, however, is incompatible with the current idea that human beings, as we know them today, result from a gradual process of evolution by natural selection. But from this it does not follow that none of the rules that prohibit doping in sports are morally justified. In the last section of the article I argue for a partial relaxation of the rules that prohibit certain drugs and procedures for performance enhancement in sports.

KEYWORDS: Doping. Human enhancement. Michael Sandel. WADA (World Anti-Doping Agency). EPO (erythropoietin).

Referência

ARAúJO, Marcelo de. Ética nos esportes: revisitando a questão do doping à luz do debate sobre aprimoramento humano. Prometeus Filosofia. São Cristóvão, v. 9, n. 20, p. 1-23, 2016.
Ludopédio

Acompanhe nossa tabela do Campeonato Brasileiro - Série A