Biblioteca

Seja um dos 22 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISBN 9788584990702

Família joga bola

jovens futebolistas na várzea paulistana
Ano

2016

Páginas

452

Editora

Intermeios/FAPESP

Sinopse

Etnografia urbana de boa cepa, este é o resultado de uma longa trajetória de pesquisa incluindo o trabalho de campo que deu suporte à tese defendida em 2014 – da qual este livro é uma versão aprimorada – e à dissertação, concluída em 2009, ambas apresentadas ao PPG em Antropologia Social da USP. Além do trabalho de campo meticuloso esta etnografia se destaca por sua escrita fluída e consistência teórica.

Não é errado dizer que o livro trata da formação de jogadores e que seu universo empírico são os circuitos que tangenciam os centros especializados, em geral vinculados a clubes de primeira e segunda divisões e a agentes interessados em dividendos. Há de ser acrescentado, porém, que a etnografia vai muito além e, como bem o define seu autor, o interesse se desloca da formação de jogadores para a constituição da pessoa desses jovens futebolistas: sujeitos lapidados socialmente em meio às agruras características das classes trabalhadoras urbanas, permeados por desafios de toda ordem – muito além daqueles que o treinamento e a competitividade impõe – e prenhes de esperanças, sonhos, ilusões e, eventualmente, realizações.

A etnografia se destaca pela qualidade e diversidade de narrativas de projetos de jogadores em trânsito pelos circuitos de formação, no decurso dos quais vão sendo descortinadas as finas teias que conectam diferentes mundos. Entre o futebol profissional e o amador (a várzea), o espectro da dádiva e do interesse, os “aparentamentos” que forjam coletivos de cooperação e conflito, múltiplos cenários de periferia urbana que se projetam em horizontes ampliados, tramam-se identificações de classe, de gênero e de geração. Eis um trabalho de fôlego, exitoso na articulação entre diferentes vertentes teóricas da antropologia e a polifonia que, observada em campo, é devidamente preservada na escrita.

 Arlei Sander Damo

Sumário

APRESENTAÇÃO, 11
Heitor Frúgoli Jr.

PREFÁCIO, 17
Luiz Henrique de Toledo

INTRODUÇÃO, 23

PARTE I – A VÁRZEA… NA VIDA EM GUAIANASES

Capítulo 1 – Campos, festas e pedreiras: narrativas varzeanas, 45
1.1 – O “Galo da Central”, 57
1.2 – A várzea e o “pessimismo sentimental”, 67

Capítulo 2 – Fardamentos, cervejas e o rodar: “a várzea exige muito”, 77
2.1 – Copa Kaiser de Futebol Amador, 92
2.2 – Um 2012 “aos trancos e barrancos”, 97
2.3 – O rodar varzeano, 107

Capítulo 3 – “Futebol e política andam de braços dados, 117
3.1 – Mecenas da várzea, 119
3.2 – Relações político-esportivas, 121
3.3 – Diretores-assessores, 126
3.4 – A “batalha” diária, 135
3.5 – Eleições 2010, 140
3.6 – Conselho Tutelar, 151
3.7 – O jogo político no gramado sintético,

Várzea como ambiente: alguns apontamentos, 167  

PARTE II – O FUTEBOLISTA E A FAMÍLIA

Capítulo 4 – Cidades futebolísticas: tempos e espaços do jogar, 173
4.1 – Escolinha, categorias de base e parcerias, 177
4.2 – Circulação pela cidade futebolística, 191
4.3 – Quando os campos são a cidade, 196 

Capítulo 5 – Dinâmicas do “aprender”: observar, reproduzir e repetir, 203
5.1 – “Tem que jogar como homem”: masculinidades e feminilidades no futebol, 224
5.2 – Aprender a “jogar bola”: habilidades e educação da atenção, 239

Capítulo 6 – O futebol como projeto familiar: investimentos e sacrifícios, 249
6.1 – Projetos familiares futebolísticos, 253
6.2 – Interações familiares, 261
6.3 – Individual e coletivo, 267
6.4 – A primazia do filho futebolista, 269
6.5 – Casas futebolísticas, 275
6.6 – Comensalidade e convivência, 279
6.7 – Público e privado, 283
6.8 – Escola-trabalho-futebol, 288
6.9 – A reconversão: “O bom filho à várzea torna”, 294

Capítulo 7 – Entre “arapongas” e “traições”: proximidade e circulação na atuação dos agentes de futebol, 303
7.1 – O agente Leonardo e sua “família futebolística”, 312
7.2 – O agente Lúcio e o mundo dos “oportunistas” e “picaretas”, 326
7.3 – “Amarrar” e ficar “apegado”: dinâmicas de proximidade e partilha, 340
7.4 – Famílias em movimento: circulação por casas, alojamentos e cidades, 349

Capítulo 8 – Famílias esportivas: narrativas e trajetórias de jovens futebolistas, 367
8.1 – A família esportiva de Bernardo, 374
8.2 – A família esportiva de Fabio Augusto, 388
8.3 – A família esportiva de André, 398
8.4 – A família esportiva de Ricardo, 407
8.5 – A família esportiva de Vitor, 417
8.6 – A derrota no Pacaembu: trajetórias cruzadas, 420

Família como processo: últimos apontamentos, 422

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 429

 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 435

Referência

SPAGGIARI, Enrico. Família joga bola: jovens futebolistas na várzea paulistana. São Paulo: Intermeios/FAPESP, 2016.
Cadastre-se para receber novidades