Biblioteca

Seja um dos 16 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Futebol e carnaval nas crônicas de Lima Barreto

Os embates do escritor com João do Rio e Coelho Neto acerca dos futuros símbolos da nação
Ano

2019

Faculdade/Universidade

Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas

Orientador(a)

Daniela Birman

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Teoria e História Literária

Páginas

177

Arquivos

Resumo

A partir da leitura da produção jornalística de Lima Barreto, máxime suas crônicas, este trabalho analisa as maneiras pelas quais o escritor não apenas acompanhou criticamente o processo de modernização do país proposto pelas elites durante a Primeira República, mas também tentou atuar criticamente na sociedade. Esta sua tentativa de intervenção aqui examinada se focará nos escritos acerca de duas práticas sociais que, ainda hoje, são pontos incontornáveis quando se pensa na “nacionalidade brasileira”: o futebol e o carnaval. Ampliando o escopo do estudo, busca-se ainda mostrar a oposição de Lima Barreto ao campo intelectual dominante do período. Para isso, as crônicas do autor são confrontadas com aquelas de Coelho Neto e João do Rio. Esses dois escritores apoiavam a nova burguesia republicana, “modernizadora” e contrária a tudo que era tradicional ou popular no Brasil. Esta elite se apropriou da doutrina liberal do século XIX, transplantando-a ao Brasil e legitimando assim a sua dominação e o aniquilamento cultural dos costumes africanos. Realiza-se o cotejamento das obras literárias com obras teóricas, com a finalidade de se localizar, classificar e interpretar as práticas populares presentes no corpus, sempre tendo em vista as maneiras através das quais estas práticas entram em choque, se modificam e acabam transformando a cultura dominante imposta pelas elites republicanas. Por fim, se verifica a maneira pela qual o futebol, o carnaval e o corpo do brasileiro mestiço foram transformados em símbolos da nacionalidade brasileira. Este processo que durou décadas foi acompanhado e comentado por Lima Barreto e seus dois interlocutores, Coelho Neto e João do Rio.

Palavras-chave: Lima Barreto. Coelho Neto. João do Rio. Futebol. Carnaval. Primeira República. Literatura brasileira.

Abstract

Considering Lima Barreto¿s journalistic output, especially his chronicles, as a starting point, this thesis analyzes the ways in which the author has not only critically examined the Brazilian modernization process proposed by the elites during the First Republic, but also tried to critically act. This master’s thesis focuses on examining his writings concerning two social practices that are, to this day, defining aspects of the “Brazilian identity”: football and carnival. Furthermore, this thesis aims to demonstrate Lima Barreto¿s opposition to the intellectual elite dominant at his time through the appraisal of his chronicles, in comparison to those written by Coelho Neto and João do Rio, authors who supported the republican bourgeoisie, which was against everything that was traditional or popular in Brazil at the time. This elite brought nineteenth century¿s liberal doctrine to Brazil as a means to legitimize the domination and cultural annihilation of African traditions. The authors¿ literary output is confronted against theoretical works in order to detect, classify and interpret the folk’s practices present at the corpus, considering the manners the dominant culture imposed by the republican elites confronted, modified and transformed these traditional practices. Finally, the ways through which football, the carnival and the physical features of mixed-race Brazilians were transformed into symbols of Brazilian identity are analyzed. This decades-long process was observed and analyzed by Lima Barreto and his contemporaries, Coelho Neto and João do Rio.

Key-words: Lima Barreto. Coelho Neto. João do Rio. Football. Carnival. First Republic. Brazilian literature.

Sumário

Introdução, 11
A Primeira República e a belle epóque carioca, 12
A imprensa carioca e o lugar da crônica na belle époque tropical, 15
Lima Barreto: um escritor peculiar, 19
Literatos em campos opostos: Lima Barreto contra Coelho Neto e João do Rio, 23
A estrutura da dissertação, 28

1 Lima Barreto X Football: uma disputa pelo Brasil, 31
1.1 O futebol desembarca no Rio: uma novidade das elites que se querem modernas e cosmopolitas, 32
1.2 O futebol das elites brasileiras: militarismo, violência e bovarismo, 39
1.3 A Liga contra o Futebol, 61
1.4 A disseminação do futebol entre as classes trabalhadoras, 64

2 Lima Barreto versus teorias racistas: da ciência ao futebol, 71
2.1 As teorias, 71
2.2 Racismo e futebol, 91
2.3 O futebol como símbolo brasileiro: o novo corpo nacional, 96
2.4 Lima sai de campo, 102
2.5 Lima, Freyre e a “democracia racial”, 111

3 Lima Barreto e o carnaval carioca. 114
3.1 Lima Barreto contra a “lírica atroz e sem sentido”, 115
3.2 Bovarismo, helenismo e exclusivismo no carnaval carioca, 120
3.3 Racismo no carnaval e na poética popular, 137
3.4 Carnaval, samba e mulata: símbolos nacionais, 154

Considerações finais, 164

Referência

ZANAGA, Fernando Pisoni. Futebol e carnaval nas crônicas de Lima Barreto: Os embates do escritor com João do Rio e Coelho Neto acerca dos futuros símbolos da nação. 2019. 177 f. Dissertação (Mestrado em Teoria e História Literária) - Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2019.
Ludopédio

Acompanhe nossa tabela do Campeonato Brasileiro - Série A