Biblioteca

Seja um dos 29 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Tese

Nos rastros da bola

O futebol brasileiro entre apropriações e desapropriações
Ano

2019

Faculdade/Universidade

Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista

Tema

Tese

Área de concentração

Doutorado em História

Páginas

285

Arquivos

Resumo

Introduzido como esporte e apreciado por setores privilegiados da sociedade, o futebol difundiu-se no primeiro quartel do século XX entre as camadas mais populares do Brasil. Apesar da ação repressiva governamental, é provável que a nascente burguesia industrial brasileira tenha observado na prática um elemento também capaz de promover suas marcas, além de disciplinar operários ao promover a ocupação do tempo de lazer dos trabalhadores e impulsionar o gasto de energia dos mesmos com atividades desvinculadas da produção fabril, em plena fase de explosão do movimento operário brasileiro sob forte influência de anarquistas, anarco-sindicalistas e comunistas. A partir da década de 1930, o Estado brasileiro, sob o comando de Getúlio Vargas, conteve as mobilizações promovidas pelos trabalhadores ao enquadrar tanto a classe operária quanto a burguesia industrial sob seu controle; para tanto, um dos elementos utilizados foi o futebol que, além de instrumento de desmobilização política, serviu à edificação de certa identidade nacional, não sem o uso da mídia, em pleno período do Estado Novo (1937-1945). O sucesso do Brasil na Copa de 1938, realizada na França, teria dado consistência às intenções varguistas. Este trabalho analisa como, no Brasil, o futebol ganhou consistência entre populares e trabalhadores, proporcionado por indivíduos e grupos, não sem interesses, e como a base serviu às ações varguistas, não sem devolutivas.

Palavras-chave: Futebol. Elitismo e popularização. Identidade regional e nacional.

Abstract

Introduced as a sport and appreciated by privileged sectors of society, football spread in the first quarter of the twentieth century among the most popular layers in Brazil. Despite the government’s repressive action, it is likely that the nascent Brazilian industrial bourgeoisie has observed in practice an element that is also capable of promoting its brands, as well as disciplining workers by promoting the occupation of workers’ leisure time and boosting their energy expenditure with activities unrelated to factory production, in the midst of an explosion of the Brazilian labor movement under the strong influence of anarchists, anarcho-syndicalists and communists. From the 1930s, the Brazilian state, under the command of Getúlio Vargas, contained the mobilizations promoted by the workers by framing both the working class and the industrial bourgeoisie under their control; For this purpose, one of the elements used was soccer, which, in addition to being an instrument of political demobilization, served to build a certain national identity, not without the use of the media, during the Estado Novo period (1937-1945). The success of Brazil in the 1938 World Cup, held in France, would have given consistency to Vargas’ intentions. This paper analyzes how soccer in Brazil won a consistency between the popular and the workers, provided by individuals and groups, not without interests, and how the base served Vargas actions, not without devolutions.

Keywords: Football. Elitism and popularization. Regional and national identity.

Sumário

INTRODUÇÃO, 10

1 CAPÍTULO 1 – A TRAJETÓRIA DO FUTEBOL ENQUANTO ESPORTE: UM BREVE HISTÓRICO (DAS RAÍZES À ESPETACULARIZAÇÃO CONTEMPORÂNEA), 27

2 CAPÍTULO 2 – O FUTEBOL ENTRA EM CAMPO NO BRASIL, 54
2.1 O FUTEBOL APROPRIADO POR PRIVILEGIADOS DO RIO DE JANEIRO, 63
2.2 O Futebol em São Paulo, 72
2.3 OS CAMINHOS DEFINITIVOS DA POPULARIZAÇÃO DO FUTEBOL NO
BRASIL, 84

3 CAPÍTULO 3 – O ENCONTRO DO FUTEBOL COM A VIDA POLÍTICA OPERÁRIA BRASILEIRA, 96
3.1 O FUTEBOL COMO FORMA DE CONTROLE, 104
3.2 O POSICIONAMENTO SINDICAL PERANTE O FUTEBOL OPERÁRIO, 123
3.3 OS INVESTIMENTOS NO FUTEBOL NO INTERIOR PAULISTA, 143
3.4 O FUTEBOL SUBURBANO FLUMINENSE, 157

4 CAPÍTULO 4 – O FUTEBOL APROPRIADO COMO POLÍTICA DE ESTADO (1930-1945) NO CONTEXTO DAS COPAS DO MUNDO, 160
4.1 VARGAS E A BUSCA DA IDENTIDADE NACIONAL ATRAVÉS DO FUTEBOL, 166
4.2 O FUTEBOL E AS QUESTÕES ÉTNICO-RACIAIS, 172
4.3 O ESTADO NOVO EM BUSCA DA IDENTIDADE NACIONAL, 179

5 CAPÍTULO 5 – NA EVOLUÇÃO DAS AGREMIAÇÕES, “O TOMA LÁ, DÁ CÁ” DO FUTEBOL, 198

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 238
REFERÊNCIAS, 246
APÊNDICES, 269
APÊNDICE A – Participação brasileira em Copas do Mundo de Futebol, 270
APÊNDICE B – Fontes utilizadas, 281

Referência

KUPPER, Agnaldo. Nos rastros da bola: O futebol brasileiro entre apropriações e desapropriações. 2019. 285 f. Tese (Doutorado em História) - Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Assis, 2019.
Cadastre-se para receber novidades