O futebol nas ciências humanas no Brasil - Sérgio Giglio e Marcelo Proni

Biblioteca

Seja um dos 25 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISBN 9786586253009

O futebol nas ciências humanas no Brasil

Ano

2020

Cidade

Campinas

Páginas

800

Editora

Editora da Unicamp

Arquivos

Sinopse

Este livro reúne um time campeão, composto por pesquisadores de peso, oriundos de diversas áreas do conhecimento. É uma iniciativa inédita no Brasil, por sua abrangência. Retrata o futebol como objeto de estudo no campo da política, da história, da sociologia, da antropologia, da geografia, da economia, da pedagogia, da comunicação e da literatura. Os capítulos tratam de temas tradicionais, como identidade nacional, democracia e racismo. E também de assuntos frequentes em debates promovidos pela mídia esportiva, como a produção de ídolos, a violência entre torcidas e a Copa do Mundo. Em sintonia com questões atuais, o livro traz ainda estudos sobre o árbitro de vídeo e sobre gênero. Sem dúvida, na academia, o futebol é levado muito a sério. 

Sumário

Apresentação, 13

Parte 1 – Política

1- Futebol e política, 25
Luiz Carlos Ribeiro

2- Entre políticos e paredros: As relações políticas do futebol brasileiro na primeira metade do século XX, 44
Maurício Drumond

3- “A minha preocupação era jogar futebol”: Relações entre futebol e ditadura, 62
Sérgio Settani Giglio

4- A dimensão política do futebol-arte, 80
José Paulo Florenzano

5- Copa do Mundo de 1982: Ventos democráticos na Espanha e no Brasil, 97
Alvaro Vicente do Cabo

6- O F. C. Barcelona e o catalanismo: Apontamentos sobre as origens históricas da transcendentalidade política de um clube de futebol, 121
Euclides de Freitas Couto

Parte 2 – História

7- Futebol e história, 139
João Manuel Casquinha Malaia Santos

8- Entre a evidência e a especulação: A “origem” do futebol no Rio de Janeiro e em Niterói, 152
Victor Andrade de Melo

9- O nascimento do Sport Club Corinthians Paulista, 166
Plínio Labriola Negreiros

10- Mitos, futebol e identidade nacional (1930-1983), 187
Denaldo Alchorne de Souza

Parte 3 – Sociologia

11- Esporte e sociedade em escritos de Roberto DaMatta, 203
Alexandre Fernandez Vaz

12- Fried, o futebol e a individualização do sportman, 220
Ricardo Lucena

13- Futebol e capitalismo global: Mercadorização do esporte e a formação de uma cultura neoliberal, 232
Michel Nicolau Netto e Sávio Cavalcante

14- Futebol bom é o europeu?! Sobre as teses do atraso e do desvio na leitura do processo modernizador futebolístico brasileiro, 255
Juliano de Souza e Wanderley Marchi Jr.

15- A cooptação estratégica dos Brics pela Fifa: Análise da África do Sul, do Brasil e da Rússia, 276
Marco Bettine

Parte 4 – Antropologia

16- Sentidos, significados e rede de relações em torno do futebol: Exemplos analíticos, 291
Simoni Lahud Guedes

17- Futebol e antropologia, 309
Arlei Sander Damo

18- Futebol e antropologia, um jogo etnográfico “de categoria”, 337
Enrico Spaggiari

19- Garrincha, Pelé e Maradona: O sagrado esportivizado em tempos de iconoclastia futebolística, 354
Luiz Henrique de Toledo

20- Quando começa e termina o evento Copa do Mundo 2014?, 381
Martin Curi

Parte 5 – Comunicação e literatura

21- Futebol e estudos de comunicação no Brasil: Caminhos e encruzilhadas de um campo indisciplinar, 399
Édison Gastaldo

22- Esporte e os meios de comunicação no Brasil: Vícios e virtudes de um matrimônio secular, 410
José Carlos Marques

23- Futebol e literatura no Brasil, 426
Elcio Loureiro Cornelsen

24- Poéticas do futebol: Formas do jogo no papel, 452
Gustavo Cerqueira Guimarães

25- Quem não faz leva: Futebol, linguagem e história, 466
Raul Milliet Filho

26 -“O triste fim do canarinho pistola”: A cobertura da Copa do Mundo de 2018 no jornal Meia Hora, 477
Leda Costa e Ronaldo Helal

Parte 6 – Outras áreas

27- A geografia das Copas: O Brasil urbano em 1950, 493
Gilmar Mascarenhas

28- Estádios e arenas como lentes privilegiadas para capturar as transformações do espaço urbano, 508
Fernando da Costa Ferreira

29- O futebol-empresa no Brasil, 524
Marcelo Weishaupt Proni

30- Das “cinco estrelas” que ninguém tem ao 7 a 1 que ninguém levou: A gestão como instrumento para o futebol brasileiro voltar a vencer, 554
Leandro Carlos Mazzei e Ary José Rocco Jr.

31- Pedagogia não linear no futebol: Uma busca por estratégias pedagógicas que possam nortear o processo de criação de tarefas representativas, 570
João Cláudio Machado e Alcides José Scaglia

Parte 7 – Gênero, torcidas e racismos

32- Dimensões de gênero e os múltiplos futebóis no Brasil, 589
Wagner Xavier de Camargo

33- Projetos de vida, mulheres e futebol, 605
Osmar Moreira de Souza Júnior e Heloisa Helena Baldy dos Reis

34- O Brasil é hexa: A trajetória esportiva de Marta, 623
Cláudia Samuel Kessler e Silvana Vilodre Goellner

35- A palavra e a voz no futebol: Apontamentos sobre mulheres e narração esportiva, 640
Leonardo Turchi Pacheco

36- Ordem & progresso nas arquibancadas: Jornalismo esportivo e a gênese das torcidas uniformizadas de futebol durante o regime político do Estado Novo (1937-1945), 652
Bernardo Buarque de Hollanda e Aníbal Chaim

37- Futebol, violências e a política democrática no Brasil, 671
Heloisa Helena Baldy dos Reis e Mariana Zuaneti Martins

38- Narrativas sobre violência no futebol: (Des)construindo a categoria “torcedor violento”, 687
Felipe Tavares Paes Lopes

39- A experiência do torcer no (dito) “futebol moderno”, 702
Silvio Ricardo da Silva e Priscila Augusta Ferreira Campos

40- O “racismo à brasileira” no futebol, 721
Bruno Otavio de Lacerda Abrahão e Antonio Jorge Gonçalves Soares

41- “Essa é uma realidade”: Os racismos vividos e narrados por negros em várias áreas de atuação no futebol brasileiro, 740
Marcel Diego Tonini

Parte 8 – Prorrogação

A polêmica sobre o VAR e suas consequências no futebol, 761
Sérgio Settani Giglio e Marcelo Weishaupt Proni

Sobre os autores, 789

Como citar

GIGLIO, Sérgio Settani; PRONI, Marcelo Weishaupt. O futebol nas ciências humanas no Brasil. Ludopédio, São Paulo, , 2020.
Cadastre-se para receber novidades