O impacto da formação no desempenho da arbitragem no futebol

Biblioteca

Seja um dos 20 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISSN 1578-8423

O impacto da formação no desempenho da arbitragem no futebol

Número

n. 1

Ano

2021

Volume

v. 21

Cidade

Murcia

Páginas

p. 43-59

Arquivos

Resumo

Objetivos: i) analisar as perceções de árbitros especialistas sobre a introdução de programas de formação de árbitros de futebol em Portugal; (ii) identificar diferenças nas classificações dos árbitros em função do estágio na Academia de Arbitragem (AA). Metodologia: foram realizados 2 estudos complementares. No primeiro foram entrevistados cinco especialistas da área. No segundo recolheram-se as classificações dos árbitros entre 2009-2019 (N=243) e constituíram-se 3 grupos conforme a sua formação: Grupo 1 (n=81) promovidos após estágio na AA; Grupo 2 (n=85) promovidos diretamente; Grupo 3 (n=76) nunca promovidos. Os resultados revelaram: i) uma mudança na estruturação da formação dos árbitros; ii) a sinalização de lacunas no processo formativo e classificativo; iii) a existência de uma cultura de individualismo e exigência no setor; iv) diferenças significativas no ranking médio entre o G3 e G1. Conclusão: são percecionadas melhorias no processo de formação, embora não se tenham verificado melhorias significativas no desempenho classificativo.

Palavras chave: árbitros de futebol, carreira, formação, educação formal, excelência

Resumen

Objetivos: i) analisar as perceções de árbitros especialistas sobre a introdução de programas de formação de árbitros de futebol em Portugal; (ii) identificar diferenças nas classificações dos árbitros em função do estágio na Academia de Arbitragem (AA). Metodologia: foram realizados 2 estudos complementares. No primeiro foram entrevistados cinco especialistas da área. No segundo recolheram-se as classificações dos árbitros entre 2009-2019 (N=243) e constituíram-se 3 grupos conforme a sua formação: Grupo 1 (n=81) promovidos após estágio na AA; Grupo 2 (n=85) promovidos diretamente; Grupo 3 (n=76) nunca promovidos. Os resultados revelaram: i) uma mudança na estruturação da formação dos árbitros; ii) a sinalização de lacunas no processo formativo e classificativo; iii) a existência de uma cultura de individualismo e exigência no setor; iv) diferenças significativas no ranking médio entre o G3 e G1. Conclusão: são percecionadas melhorias no processo de formação, embora não se tenham verificado melhorias significativas no desempenho classificativo.

Palavras chave: árbitros de futebol, carreira, formação, educação formal, excelência

Abstract

Objetivos: i) analisar as perceções de árbitros especialistas sobre a introdução de programas de formação de árbitros de futebol em Portugal; (ii) identificar diferenças nas classificações dos árbitros em função do estágio na Academia de Arbitragem (AA). Metodologia: foram realizados 2 estudos complementares. No primeiro foram entrevistados cinco especialistas da área. No segundo recolheram-se as classificações dos árbitros entre 2009-2019 (N=243) e constituíram-se 3 grupos conforme a sua formação: Grupo 1 (n=81) promovidos após estágio na AA; Grupo 2 (n=85) promovidos diretamente; Grupo 3 (n=76) nunca promovidos. Os resultados revelaram: i) uma mudança na estruturação da formação dos árbitros; ii) a sinalização de lacunas no processo formativo e classificativo; iii) a existência de uma cultura de individualismo e exigência no setor; iv) diferenças significativas no ranking médio entre o G3 e G1. Conclusão: são percecionadas melhorias no processo de formação, embora não se tenham verificado melhorias significativas no desempenho classificativo.

Palavras chave: árbitros de futebol, carreira, formação, educação formal, excelência

Referência

MENDES, Sérgio; TRAVASSOS, B.; OLIVEIRA, Ema P.. O impacto da formação no desempenho da arbitragem no futebol. Cuadernos de Psicología del Deporte. Murcia, v. 21, n. 1, p. 43-59, 2021.
Cadastre-se para receber novidades