Biblioteca

Seja um dos 26 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISSN 1982-3703

Os impactos do racismo na subjetividade do jogador de futebol negro

Número

n. especial

Ano

2020

Volume

v. 40

Páginas

p. 1-12

Arquivos

Resumo

Temos visto sucessivos casos de racismo no esporte ao longo dos anos. Essa situação nos possibilita colocar em xeque a ideia de que há uma democracia racial no esporte, justificada pelo fato de que a projeção dos atletas independe de sua cor, pois aconteceria pelo mérito de seu esforço em treinar suas potencialidades. Escolhemos nos concentrar no futebol porque é o esporte que mais converge o sentimento nacionalista em nosso país. O objetivo principal desta pesquisa de conclusão do curso de Psicologia, foi o de investigar se há racismo no futebol brasileiro e se ele afeta a subjetividade dos negros brasileiros que trabalham no futebol. Visamos também investigar como a psicologia tem tratado o sofrimento causado pelo racismo na constituição das subjetividades dos negros. A metodologia escolhida foi a revisão bibliográfica que, percorre o que já foi publicado em livros, sites etc. Constatamos que os negros encontram espaços de trabalho quando são atletas, mas que sua participação é mínima como árbitros, treinadores ou gestores. A pesquisa revelou também que a própria psicologia demorou muito a se pronunciar sobre o sofrimento causado na constituição da subjetividade do negro. Utilizando as orientações técnicas do Centro de Referência em Psicologia e Politicas Publicas (Crepop) do Conselho Federal de Psicologia em 2017, pudemos concluir que, para tratar do sofrimento dos negros no esporte, é necessário ampliar a clínica, escutando o atleta em sua dimensão biopsicossocial.

Palavras-chave: Racismo; Esporte; Futebol; Subjetividade; Psicologia

Resumen

Han ocurrido muchos casos de racismo en el deporte a lo largo de los años. Esta situación nos permite cuestionar la idea de que existe una democracia racial en el deporte, justificada por el hecho de que la proyección de los deportistas no depende de su color, sino del mérito de su esfuerzo en entrenar sus potenciales. Se eligió el fútbol porque es el deporte que más converge el sentimiento nacionalista en Brasil. El principal objetivo de esta investigatión para concluir el curso de Psicologia, fue investigar se hay racismo en el fútbol brasileño y si afecta la subjetividad de los brasileños negros que trabajan en lo fútbol. Además, se busca investigar cómo la psicología ha tratado el sufrimiento causado por el racismo en la constitución de subjetividades negras. Se optó por hacer una revisión bibliográfica en torno a lo que se ha publicado en libros, internet, etc. Se encontró que los negros encuentran espacios de trabajo cuando son deportistas, pero su participación se reduce a lo mínimo como árbitros, entrenadores o directivos. Además, se reveló que la propia psicología tardó mucho en pronunciarse sobre el sufrimiento causado en la constitución de la subjetividad negra. Con base en los lineamientos técnicos del Centro de Referencia en Psicología y Políticas Públicas del Consejo Federal de Psicología en 2017, se concluye que, para atender el sufrimiento de los negros en el deporte, es necesario ampliar la clínica, escuchando al deportista en su dimensión biopsicosocial.

Palabras clave: Racismo; Deporte; Fútbol; Subjetividad; Psicología

Abstract

We have seen over the years successive cases of racism in sport. This situation makes us question the idea that there is a racial democracy in sport, justified by the fact that the projection of athletes is independent of their color, given that this is due to the merit of their efforts to train their potentialities. We chose to focus on soccer because it is the sport that most converges the feeling of nationalism in our country. We investigated in this research to conclude psychology course, if there is racism in Brazilian soccer and if it affects the subjectivity of Brazilian black people working in soccer. We also aim to investigate how Psychology has treated the suffering caused by racism in the constitution of black subjectivity. The chosen methodology was the bibliographic review that goes through what has already been published in books, websites and etc, The results show that black people find workspaces when they are still athletes, but their participation is minimal as referees, coaches or managers. The research also revealed that Psychology itself took a long time to take a stance on the suffering caused in the constitution of black subjectivity. Using the technical guidelines of the Reference Center in Psychology and Public Policy of the Federal Council of Psychology in 2017, we conclude that to address the suffering of black people in sports it is necessary to expand the clinic, listening to athletes in their bio-psycho-social dimension.

Keywords: Racism; Sport; Soccer; Subjectivity; Psychology

Referência

SILVA, Fábio Henrique Alves da; PAULA, Paula Ângela de Figueiredo e. Os impactos do racismo na subjetividade do jogador de futebol negro. Psicologia: Ciência e Profissão. Brasília, v. 40, n. especial, p. 1-12, 2020.
Cadastre-se para receber novidades