Pugnas Renhidas: futebol, cultura e sociedade em Salvador (1901-1924)

Biblioteca

Seja um dos 25 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISBN 8523212892

Pugnas Renhidas

futebol, cultura e sociedade em Salvador (1901-1924)
Área de concentração

Cultura Popular

Páginas

396

Editora

EDUFBA

Sinopse

A obra discute a relação do futebol com as diversas camadas da sociedade soteropolitana no período entre 1901 e 1924. Pugnas Renhidas, expressão que era utilizada pelos jornais do início do século XX para dizer que um jogo de futebol seria uma batalha encarniçada, promove a discussão sobre o negro e a sua cultura no futebol baiano e os conflitos e mediações socioculturais que envolvem as relações dos afrodescendentes em Salvador.

Sumário

Prefácio, 15
Introdução • Leituras em Jogo, 21

Dos primeiros jogos à formação dos clubes esportivos da elite de Salvador, 33
Não fosse o gosto pelo sport: as elites e os primeiros jogos em Salvador, 37
As elites e os clubes esportivos em Salvador, 52

As elites e o universo do futebol em Salvador, 73
A Liga Bahiana de Sports Terrestres, 76
Um ponto de encontro: o Campo da Graça e a constituição de um novo sentido para o futebol, 92
Entre senhorinhas e “mademoiselles”: a presença feminina no futebol soteropolitano, 118

Do futebol popular ao futebol popularizado ou vice-versa, 129
“Desastres materiais, desordens morais”: o foot-ball de vagabundos nas ruas, 136
Jogos anulados, bondes quebrados: limites e peculiaridades, 150
Novos clubes, outras ligas, 174

Negociação e conflito: do retorno das elites à nova fase do futebol soteropolitano, 199
Renascença?, 201
1919: um ano decisivo, 210
No Campo da Graça: novas tensões, 235
No Campo da Graça: outras contradições, 248

Identidades em jogo(s): o futebol baiano no cenário nacional, 275
Os jogos interestaduais, 277
Nos gramados do Sul: a Bahia e o Torneio de Seleções, 324

Conclusões, 367

Fontes, 375

Referências, 377

Cadastre-se para receber novidades