“Sou negro homossexual e tenho doença mental”: intersecções

Biblioteca

Seja um dos 25 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISSN 1806-9584
Seção temática Gênero, tecnologias e (novas) formas de subjetivação nas práticas esportivas

“Sou negro, homossexual e tenho doença mental”: intersecções em jornais portugueses

Periódico / Revista

Revista Estudos Feministas

Número

n. 2

Volume

v. 29

Tema

Seção temática Gênero, tecnologias e (novas) formas de subjetivação nas práticas esportivas

Páginas

p. 1-15

Arquivos

Resumo

O objetivo do estudo foi investigar os discursos sobre homossexualidade e raça no meio esportivo, produzidos a partir da ‘saída do armário’ de um atleta português, e veiculados em jornais on-line, no período de 2018 a 2019. Utilizou-se, como aporte teórico para a análise dos dados, a Análise do Discurso francesa. Os resultados indicaram que a construção de padrões que legitimam o esporte profissional afasta, silencia e exclui os indivíduos que não se adequam à ‘norma’. Nos comentários dos leitores, a revelação do atleta foi vista com incredulidade, desconfiança e negação, que não deveria ser divulgada ao espaço público. Nos depoimentos do atleta, o coming out foi compreendido como um processo de revelação que tem como consequência a expressão da liberdade e a autoaceitação, sendo a constatação da doença mental o maior desafio.

Palavras-chave: homossexualidade; raça; doença mental; esporte; interseccionalidade

Resumo (outro idioma)

El objetivo del estudio fue investigar los discursos sobre homosexualidad y raza en el ámbito deportivo, producidos a partir de ‘la salida del armario’ de un atleta portugués, y publicados en periódicos en línea, en el período de 2018 a 2019. Se utilizó, como aporte teórico al análisis de datos, el análisis del discurso francés. Los resultados indicaron que la construcción de estándares que legitiman el deporte profesional aleja, silencia y excluye a los individuos que no se ajustan a la ‘norma’. En los comentarios de los lectores, la revelación del deportista fue vista con incredulidad, desconfianza y negación, que no debe ser divulgada al espacio público. En las declaraciones del atleta, ‘la salida del armario’ se entendió como un proceso de revelación que tiene como consecuencia la expresión de la libertad y autoaceptación, siendo la constatación de la enfermedad mental el mayor desafío.

Palabras clave: homosexualidad; raza; enfermedad mental; deporte; interseccionalidad

Abstract

The aim of this study was to investigate the discourses about homosexuality and race in sports, produced for the ‘coming out’ of a Portuguese athlete, and published in online newspapers, in the period from 2018 to 2019. It was used, as a theoretical contribution for the analysis of data, the French Discourse Analysis. The results indicated that the construction of standards that legitimize professional sport removes, silences and excludes individuals who do not conform to the ‘norm’. In the comments of the readers, the athlete’s revelation was viewed with disbelief, distrust, and denial, which should not be disclosed to the public space. In the athlete’s statements, the coming out was understood as a process of revelation that has as consequence the expression of freedom and self-acceptance, and the finding of mental illness is the greatest challenge.

Keywords: Homosexuality; Race; Mental illness; Sport; Intersectionality

Cadastre-se para receber novidades