Violência no futebol brasileiro: os discursos de torcedores organizados

Biblioteca

Seja um dos 25 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Violência no futebol brasileiro

Os discursos de torcedores organizados
Ano

2014

Faculdade/Universidade

Instituto de Biociências de Rio Claro, Universidade Estadual Paulista

Co-rientador

Giselle Helena Tavares

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Ciências da Motricidade

Cidade

Rio Claro

Páginas

284

Arquivos

Resumo

Este estudo, de natureza qualitativa, tem por objetivo analisar, à luz da teoria galtuniana, os discursos de membros de torcidas organizadas acerca das violências no futebol brasileiro. O estudo alia a pesquisa bibliográfica à pesquisa exploratória, utilizando entrevistas semi-estruturadas como instrumento para a produção de dados. O corpus do estudo é composto por 22 torcedores organizados, sendo 9 membros da Torcida Independente, 9 da Torcida Dragões da Real e 4 membros da Torcida Falange Tricolor. A discrepância no número de participantes se justifica devido ao encerramento das atividades da torcida organizada Falange Tricolor, no início do ano de 2014. Os dados provenientes das entrevistas foram analisados segundo a Análise do Discurso de linha francesa. A análise discursiva, inicialmente, investigou as cadeias parafrásticas e apontou que, nas entrevistas realizadas com os 22 participantes, foram produzidos 156 sentidos de violência. A partir da aglutinação destes 156 sentidos, foram identificados 4 principais discursos acerca da violência no futebol brasileiro – D(1), D(2), D(3) e D(4). O primeiro discurso sobre a violência – D(1)- contempla a agressão, subdividindo-se em física e simbólica. O D(2) contempla a falta de infraestrutura física e serviços dentro dos estádios. O terceiro discurso – D(3) – abarca a má gestão e organização do futebol e o D(4), a ineficiência de serviços públicos. No cotejamento dos 4 discursos produzidos com o conceito galtuniano de violência, em linhas gerais, tem-se que: o D(1) seria equivalente à violência direta, já os D(2), D(3) e D(4), seriam equivalentes à violência estrutural. As
torcidas organizadas se aproximam dos referenciais de violência e paz, por meio de distintas práticas e representações, no que se refere à violência aponta-se: o protagonismo em episódios de violência direta, a autoafirmação e legitimação por meio desta, a intolerância (distanciamento de grupos rivais), a inexistência de uma entidade representativa. Já no referente à paz aponta-se: o protagonismo na oposição à violência estrutural, a promoção e participação em campanhas de prevenção e a realização de ações sociais. Por fim, estimula-se a realização de novas investigações que utilizem o referencial galtuniano no cenário do futebol.

Palavras-chave: Torcidas Organizadas; Futebol; Violência

Abstract

This qualitative study aims to investigate, from Galtung´s theory standpoint, the discourses of members of torcidas organizadas about violences in the Brazilian football. The study combines the literature review and exploratory research using semi-structured interviews as a tool for data production. The corpus of this study consists of 22 torcedores organizados, 9 being members of Torcida Independente, 9 members of Dragões da Real and 4 members of Torcida Falange Tricolor. The discrepancy in the number of participants is justified due to the end of activities of torcida organizada Falange Tricolor at the beginning of 2014. Data from the interviews were analyzed according of Discourse Analysis of French school. The discursive analysis, initially, investigated the paraphrase and pointed out that in all the 22 interviews were produced 156 meanings of violence. Agglutinating all this data (156 meanings of violence 4 main discourses about violence in Brazillian football – D(1), D(2), D(3) and D(4) were identified. The first discourse about violence – D(1) – contemplates the aggression, subdivided into physical and symbolic. The D(2) contemplates the lack of physical infrastructure ans services within the stadiums, The third discourse – D(3) – contemplates the bad management and organization of football and the D(4), the inefficiency of public services. Comparing the 4 produced discourses with the galtunian´s theory of violence, in general terms, the first discourse – D(1) is equivalent to direct violence, and the D(2), D(3) and D(4) are categorized as structural violence. The torcidas organizadas approach themselves from peace and violence concepts through different practices and representations. In relation with violence, is pointed out: the important role of torcidas in direct violence episodes, self-affirmation and legitimation through direct violence, the intolerance (distance from rival groups), the lack of institutionalized representation. In relation with peace is pointed out: the important role in opposition to structural violence, promotion and participation in prevention campaigns and social actions. Finally, new investigations are stimulated using the Galtung´s standpoint within football´s context.

Keywords: Torcidas Organizadas, Football; Violence

Sumário

1. INTRODUÇÃO, 13

2. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA, 26
2.1. VIOLÊNCIA, 26
2.1.1. Algumas definições de violência, 27
2.1.2. O quadro teórico da violência elaborado por Johan Galtung, 30
2.1.3. O conceito de violência para Johan Galtung, 31
2.1.4. Tipologia de violência de Galtung, 34
2.1.5. O Triângulo da violência, 48
2.1.6. Conexões entre os tipos de violência, 49
2.2. TORCIDAS ORGANIZADAS, 57
2.2.1. As Primeiras organizações torcedoras: Torcidas Uniformizadas, Charanga e Torcidas Organizadas, 62
2.2.2 – Torcidas organizadas atuais, 69

3. OBJETIVO GERAL DA DISSERTAÇÃO, 86

4. MÉTODO, 87
4.1. NATUREZA DO ESTUDO, 87
4.2. PROCEDIMENTOS, 87
4.3. SUJEITOS, 89
4.4. PRODUÇÃO DOS DADOS, 89
4.5. ANÁLISE DE DADOS, 90
4.6. A ANÁLISE DE DISCURSO DE LINHA FRANCESA, 94
4.6.1. Discurso, 99
4.6.2. Polissemia, 99
4.6.3. Paráfrase, 100
4.6.4. Formação Discursiva, 101
4.6.5. Memória discursiva: interdiscurso e intradiscurso, 102
4.6.6. Esquecimentos e silêncio, 103
4.6.7. Condições de produção, 104
4.6.8. Formações imaginárias: Imagem, Relações de força, de sentidos e antecipação, 105

5. OS SENTIDOS DE VIOLÊNCIA, 108
5.1. DISCURSO 1 – AGRESSÃO, 118
5.1.1. Formações Discursivas identificadas no D(1): Agressão é justificável, 121
5.1.2. Oposição dos sentidos de alguns termos dentro das formações discursivas – FD(1) X FD(2), 163
5.2. DISCURSO 2 – FALTA DE INFRAESTRUTURA FÍSICA E SERVIÇOS DENTRO DOS ESTÁDIOS, 167
5.2.1. Discursividades identificadas no D(2): Falta de infraestrutura física e serviços dentro dos estádios, 171
5.2.2. Oposição dos sentidos nas diferentes discursividades – d(4) X d(5), 179
5.3. DISCURSO 3 – MÁ GESTÃO E ORGANIZAÇÃO FUTEBOLÍSTICA, 181
5.3.1. Má gestão e organização futebolística, 183
5.4. DISCURSO 4 – INEFICIÊNCIA DE SERVIÇOS PÚBLICOS, 203
5.4.1. Polícia Militar e torcidas organizadas: uma delicada relação, 205
5.5. CONDIÇÕES DE PRODUÇÃO, 210

6. (RE) INTERPRETAÇÃO DOS DADOS À LUZ DA TEORIA GALTUNIANA, 228

7. CONCLUSÃO, 256

REFERÊNCIAS DA DISSERTAÇÃO, 263
APÊNDICES, 274
Apêndice I – Roteiro da Entrevista Semi-estruturada, 275
Apêndice II- Termo de Consentimento Livre e Esclarecido – (TCLE)(Conselho Nacional de Saúde, Resolução 196/96), 277
Apêndice III – Histórico das torcidas organizadas presentes no estudo, 278
Apêndice IV – Paráfrases produzidas nos processos discursivos, 285
Apêndice V – Artigo aprovado para a publicação na edição especial da Revista Movimento, 287

Como citar

PALHARES, Marcelo Fadori Soares. Violência no futebol brasileiro. Ludopédio, São Paulo, , 2021.
Cadastre-se para receber novidades