Biblioteca

Seja um dos 26 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
ISSN 2175-8042

O Gigante do Horto: narrativas sobre a construção do Estádio Independência (1948-1950)

Periódico / Revista

Motrivivência

Número

n. 65

Ano

2022

Volume

v. 34

Páginas

p. 1-22

Arquivos

Resumo

Esta investigação teve como objetivo prospectar o movimento de construção do estádio Independência, localizado em Belo Horizonte, MG. Neste sentido, investimos metodologicamente em uma análise de periódicos locais que circularam na cidade entre os anos de edificação deste espaço (1948/1950), disponibilizados em acervos físicos e digitalizados. Como destaque, dois personagens se sobressaem: o presidente do clube Sete de Setembro e o prefeito belorizontino. Ambos se configuram como peças determinantes para a consecução do projeto, assumindo o jogo político nas diversas instâncias (CBD, FIFA, clubes esportivos e agentes políticos institucionais). Contrariamente ao que se consolidou no discurso do imaginário social (e até mesmo no campo acadêmico), constatamos que o estádio Independência não teve originalmente a sua concepção voltada para a ocorrência de sediar jogos da Copa do Mundo de 1950, mas sim como um investimento do clube de futebol Sete de Setembro, que almejava ter uma imponente praça esportiva na cidade, para rivalizar com seus principais oponentes.

PALAVRAS-CHAVE: Estádio; Futebol; Copa do mundo; Política

Resumen

Esta investigación tuvo como objetivo analizar el movimiento de construcción del estadio Independência, ubicado en Belo Horizonte, MG. En este sentido, fue realizada metodológicamente un análisis de las publicaciones periódicas locales que circularon por la ciudad entre los años de construcción de este espacio (1948/1950), disponible en colecciones físicas y digitalizadas. Destacamos dos personajes: el presidente del club Sete de Setembro y el alcalde de Belo Horizonte. Ambos se configuran como piezas cruciales para la consecución del proyecto, asumiendo el juego político en distintas instancias (CBD, FIFA, clubes deportivos y agentes políticos institucionales). Al contrario de lo que se ha consolidado en el discurso del imaginario social (e incluso en el ámbito académico), concluimos que el estadio Independência no fue diseñado originalmente para albergar partidos del Mundial de 1950, sino como una inversión del club Sete de Setembro, que pretendía tener una imponente plaza deportiva en la ciudad, para disputar con sus principales rivales.

PALABRAS-CLAVE: Estadio; Fútbol; Copa del mundo; Política

Abstract

This manuscript highlights the construction of Independência stadium, in Belo Horizonte, MG. In this sense, we analyses methodologically local newspapers that circulated in the city between the years of construction of this stadium (1948/1950), available in physical and digitized collections. As key figures in this process, two characters are crucial: the president of the Sete de Setembro Football Club and the mayor of Belo Horizonte. We argue that both were essential characters for the achievement for the project as they played strategical political deal in different scenarios (CBD, FIFA, sports clubs and also with institutional political agents). Contrary to popular belief (and even in the academic field), this paper reveals that the Independência stadium was not originally designed for hosting the 1950 World Cup. It was rather an investment made by the Sete de Setembro Football Club, which aimed to have an imposing sports complex in the city, and so compete against its main opponents.

KEYWORDS: Stadium; Football; World cup; Politics

Referência

SOUZA NETO, Georgino Jorge de; MAYOR, Sarah Teixeira Soutto; SILVA, Silvio Ricardo da. O Gigante do Horto: narrativas sobre a construção do Estádio Independência (1948-1950). Motrivivência. Florianópolis, v. 34, n. 65, p. 1-22, 2022.
Cadastre-se para receber novidades