Futebol e Ditadura Militar: futebol brasileiro 1966-1971

Biblioteca

Seja um dos 26 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Futebol e Ditadura Militar

A Elaboração dos Projetos Políticos para o Futebol Brasileiro 1966-1971
Ano

2017

Faculdade/Universidade

Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em História

Páginas

174

Arquivos

Resumo

A presente dissertação tem o objetivo de demonstrar que projetos futebolísticos implantados no campo esportivo entre 1966 e 1971 foram produtos dos próprios dirigentes futebolísticos. Este trabalho, então, privilegia uma perspectiva de que esses dirigentes teriam alinhado seus interesses políticos aos dos governos militares em detrimento da ideia passiva de que a ditadura militar teria se apropriado do futebol. Tendo consciência de que o presente tema representa um contraponto sobre o que se tem sido produzido até então, acerca do binômio futebol e ditadura, o presente trabalho inicia sua análise nos projetos políticos da ditadura militar para o esporte brasileiro. Foram observados os diagnósticos, planejamentos e reformas no Sistema Desportivo Nacional, alçando os principais focos de atuação do governo ditatorial no campo esportivo. A análise ainda objeta o principal órgão público de gerência esportiva, o Conselho Nacional de Desportos (CND), para se compreender os atributos práticos dessa instituição. Ao estabelecer esse órgão como alvo, é possível observar a grande envergadura de poderes dessa instituição, o perfil dos seus integrantes e a práxis assumida pelo referido órgão. Por fim, este trabalho apresenta uma forte ligação entre o CND e a Confederação Brasileira de Desportos (CBD), permitindo que o presidente da CBD, João Havelange, conseguisse implantar seu projeto de poder em virtude desse estreitamento. Portanto, nesta dissertação, o Campeonato Brasileiro de Futebol é entendido como produto do projeto de poder traçado por João Havelange à frente da CBD e não como um projeto da ditadura militar.

Palavras-chave: Futebol e Ditadura; Conselho Nacional de Desportos; Confederação Brasileira de Desportos;

Abstract

The current thesis aims to demonstrate that the soccer projects implemented in the sporting field between 1966 and 1971 were products of the soccer directors themselves. Then, this study privileges a perspective that these directors would have politically aligned themselves with the military governments to the detriment of the passive idea that the military dictatorship would have appropriated soccer. Keeping in mind that the present theme represents a counterpoint about what has been produced so far, about the binomial soccer and dictatorship, the current study begins its analysis in the political projects of the military dictatorship for the Brazilian sport. Diagnoses, planning and reforms were observed in the Sistema Desportivo Nacional, achieving the main focus of the dictatorial government performance in the sporting field. The analysis still objects the main government department of sports management, the Conselho Nacional de Desportos (CND), to understand the practical attributes of this institution. By establishing this department as a target, it is possible to observe the large scope of this institution’s powers, the profile of its members and the praxis assumed by the referred body. Finally, this study presents a strong link between the CND and the Confederação Brasileira de Desportos (CBD), allowing the CBD’s president, João Havelange, to be able to implement his project of power due to this narrowing. Therefore, in this thesis, the Campeonato Brasileiro de Futebol is understood as the product of the project of power traced by João Havelange as the leader of the CBD and not as a project of the military dictatorship.

Key words: Soccer and Dictatorship; Conselho Nacional de Desportos; Confederação Brasileira de Desportos;

Sumário

INTRODUÇÃO, 10

CAPÍTULO I – A construção de uma política nacional para o esporte, 14
1 – Diagnóstico de Educação Física e Desportos no Brasil, 16
1.1 – Legislação, 20
2 – O Plano Nacional de Educação Física e Desporto (PNED), 25
2.1 – Objetivos do PNED, 27
2.2 – Implementação do PNED, 32
2.3 – Os investimentos, 37
3 – Investimentos Realizados na Educação Física e no Desporto até 1974, 46
3.1 – Corpo Docente, 47
3.2 – Infraestrutura, 51
4 – O Sistema Desportivo Nacional, 55
4.1 – Modelos de Gestão Esportiva para o Brasil, 56
4.2 – A integração da estrutura esportiva, 59

CAPÍTULO II – Sentinelas do Desporto, 64
1 – Da criação do Conselho Nacional de Desportos, 65
2 – Das alterações realizadas no Conselho Nacional de Desportos e o processo de especialização, 74
2.1 – Alterações realizadas no Conselho Nacional de Desporto, 75
2.2 – A Loteria esportiva e o caráter subventor do CND, 81
3 – Sentinelas do desporto brasileiro – o Conselho Nacional de Desporto 1966-1971, 90
3.1 – Uma Sociedade Nobiliárquica, 91
3.2 – A suprema corte, 97
3.3 – Entre o controle absoluto e arbitrário, 101
3.4 – Gerência Autárquica do Desporto, 106

CAPÍTULO III – Projetos de poder para o futebol brasileiro, 115
1 – A crise política e o empoderamento da CBD, 118
1.1 – A encampação do Torneio Roberto Gomes Pedrosa, 121
1.1.1 – A Taça Brasil de 1966, 129
1.1.2 – Os critérios classificatórios do Torneio Roberto Gomes Pedrosa 1968-1970, 133
2 – O Panorama econômico do futebol nacional como forma de dominação política, 136
2.1 – Excursões, 141
3 – Eis o Campeonato Brasileiro de Futebol, 151
3.1 – Ceará, Minas Gerais e Pernambuco, 153

CONCLUSÃO – Apontou o centro de campo, 161
ANEXO I, 165
ANEXO II, 167
Fontes, 168
Bibliografia, 168
Legislação, 172
Documentários, 173

Referência

MOREIRA, Jorge Fernando Albuquerque D’Amaral. Futebol e Ditadura Militar: A Elaboração dos Projetos Políticos para o Futebol Brasileiro 1966-1971. 2017. 174 f. Dissertação (Mestrado em História) - Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2017.
Cadastre-se para receber novidades