Biblioteca

Seja um dos 14 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

A prática pedagógica do futebol nas aulas de educação física sob uma perspectiva de gênero

Ano

2015

Faculdade/Universidade

Universidade do Sul de Santa Catarina

Orientador(a)

Tânia Mara Cruz

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Educação

Páginas

104

Arquivos

Resumo

A pesquisa aqui apresentada, em nível de mestrado, analisa metodologicamente aulas coeducativas a partir de um conteúdo de domínio hegemônico masculino presente na prática esportiva. Essa pesquisa foi motivada pelas desigualdades nas relações de gênero que se manifestam no esporte e evidenciadas no exercício da função docente ao longo dos anos. Como concepção teórico-metodológica o materialismo histórico-dialético trouxe as condições para compreender criticamente as contradições que permeiam o processo ensino-aprendizagem dos esportes vistas sob a perspectiva de gênero. Caracterizada como uma pesquisa de intervenção teve por objetivo desenvolver um caminho didático/pedagógico articulado às questões de gênero no trato do conteúdo futebol a partir de uma postura coeducativa aliada à metodologia crítico-superadora, tendo como autores de referência Saviani (1991, 2005, 2011), Gasparin (1998, 2003) e Castellani Filho et. al (2009). Para essa análise, foi realizado um programa de nove aulas de futebol em um sexto ano do ensino fundamental de uma escola pública municipal de Cocal do Sul – SC. Foi utilizada como técnica e instrumento de registro do programa de aulas a gravação em vídeo e em áudio, da qual se originou um diário de campo que contém minhas impressões, falas da turma e ação docente. Os resultados demonstraram que a metodologia coeducativa escolhida não promoveu a plena igualdade entre seus participantes, pois parece ser necessária uma continuidade deste trabalho utilizando-se outros elementos da cultura corporal com diferentes olhares de gênero, mas permitiu transformações significativas. Foi observado ainda que o ato de ensinar futebol às meninas funcionou para os meninos como elemento de aproximação e os tornaram responsáveis por proporcionar à elas aquilo que lhes foi negado por gerações. Já as meninas compreenderam que suas inabilidades não são fruto de uma herança biológica e que o espaço inicialmente considerado masculino invadido por elas, na verdade também as pertence. Enfim, a intervenção realizada foi uma tentativa de abertura para novas possibilidades metodológicas, pautada sobre um enfoque crítico-superador na busca pelo entendimento da Educação Física sob a perspectiva de gênero, na busca por uma práxis coeducativa.

Palavras-chave: Educação. Metodologia de ensino. Esporte. Gênero. Coeducação.

Abstract

The work presented here addresses how methodologically proceed in coeducative lessons from a male hegemonic domain content present in sports. This research was motivated by a set of reflections originated in my teaching practice to stumbling upon inequalities in gender perceived in the sports education in schools. As theoretical and methodological design, found in the historical and dialectical materialism the conditions necessary to critically understand the contradictions which permeate the teaching-learning process of sports views from the gender perspective. Characterized as an intervention research aimed to develop a didactic way / teaching articulated gender issues in football tract content from a coeducative posture coupled with the critical-surpassing methodology, with the reference of authors Saviani (1991, 2005 , 2011), Gasparin (1998, 2003) and Castellani Filho et. al. (2009). For this analysis, we performed nine classes of football program to a sixth year of elementary school to a public school of Cocal do Sul – SC, whose classes were conducted by the researcher. It was used as a technique and recording the lessons program recording instrument on video and audio, which originated a diary that contains my impressions, class of speeches and teaching activities. Were then selected for data analysis the greater significance of gender events along with the pedagogical interventions used in the practices of these moments. The results showed that the chosen methodology coeducative did not promote equality amongst the participants, as seems necessary continuity of this work using other elements of body culture with different looks genre but allowed significant transformations. The dialectical categories such as the historicity and the contradiction stood out as coeducative practice: the historicity provided an opportunity to understand the historical structure of gender relations in the soccer world as the contradiction was crucial for determining the practical actions to resolve conflicts triggering changes in the level class awareness, promoting the unveiling of movement of reality to the students and pupils, creating reflections and revealing the contradictory elements present in their ways of interpreting the masculinity and femininity in soccer. I could still see that the act of teaching football to girls worked for the boys as a proxy element and become responsible for transmitting to them what they were denied for generations. Have the girls realized that their disabilities are not the result of a biological heritage and the space initially considered masculine invaded by them actually also belongs. Finally, the intervention performed was an attempt to openness to new methodological possibilities, based on a critical-design overcomes the search for understanding of physical education from the gender perspective, the search for a coeducative praxis.

Keywords: Sport. Soccer. Gender. Teaching methodology. Coeducation.

Sumário

1 INTRODUÇÃO, 9
1.1 PRESSUPOSTOS METODOLÓGICOS, 14

2 EDUCAÇÃO (FÍSICA) E A LUTA DE CLASSES: OS ALICERCES DA PROPOSTA CRÍTICO-SUPERADORA, 18
2.1 OS PRIMEIROS MOVIMENTOS, 18
2.2 O PRIMEIRO PILAR: UMA BASE MATERIALISTA PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA, 19
2.3 O SEGUNDO PILAR: A PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA, 21
2.4 A PROPOSTA CRÍTICO-SUPERADORA, 23

3 AS IMPLICAÇÕES DO GÊNERO NA EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR, 29
3.1 COEDUCAÇÃO: A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR SOB UMA PERSPECTIVA DE GÊNERO, 32
3.2 O ESPORTE E SUAS RELAÇÕES SOCIAIS DE GÊNERO, 35

4 PRATICANDO A TEORIA: A PRÁXIS COEDUCATIVA DO ESPORTE, 39
4.1 APRESENTANDO O ESPAÇO PESQUISADO, 39
4.2 OS SUJEITOS DA PESQUISA, 40
4.3 O PLANO DE AULA, 42
4.4 PROGRAMA DE AULAS DE FUTEBOL, 45
4.4.1 A aula referência, 46
4.4.2 Professor! Posso ficar de reserva?, 48
4.4.3 A escolha dos times e a criação de papéis dentro do jogo, 49
4.4.4 Assistindo o jogo de “dentro do jogo”, 52
4.4.5 A aceitação dos meninos e a autorreflexão das meninas, 54
4.4.6 A dialética do Gênero, 59
4.4.7 Conhecendo a história para compreender as relações de gênero, 63
4.4.8 Protagonistas, mas… mediadores, 67
4.4.9 A conquista da técnica e o deixar de ser plateia, 69
4.4.10 Volta ao ponto de partida: o jogo, 72

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS, 79

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS, 83
APÊNDICES, 90
APÊNDICE A – CARTA DE INFORMAÇÃO SOBRE A PESQUISA E TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO – ESCOLA, 91
APÊNDICE B – TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO – PAIS OU RESPONSÁVEIS, 93
APÊNDICE C – PLANOS DE AULA, 94

Referência

SOMARIVA, João Fabrício Guimara. A prática pedagógica do futebol nas aulas de educação física sob uma perspectiva de gênero. 2015. 104 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Sul de Santa Catarina, Tubarão, 2015.