Biblioteca

Seja um dos 29 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Futebol não é (só) brincadeira

Os processos de formação e subjetivação de atletas
Ano

2017

Faculdade/Universidade

Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Psicologia

Páginas

238

Arquivos

Resumo

O presente trabalho buscou compreender como se configura o campo da formação profissional de jovens para o trabalho como atletas de futebol e como se desenvolvem os processos de subjetivação dos adolescentes no tocante à profissão a qual aspiram. A investigação foi desenvolvida nas categorias de base de um clube alocado no interior do estado do Paraná. Para efetuar esta pesquisa, o estudo foi composto por três momentos distintos. Primeiramente, contemplou a produção de uma narrativa acerca da história e da modernização do futebol no Brasil, dando ênfase aos processos, acontecimentos e eventos que conduziram a sua conversão em trabalho. O segundo momento se caracterizou pela revisão, análise e síntese do conceito de subjetivação à luz da Psicologia Histórico-Cultural. Por último, o exame e discussão do processo de formação e de subjetivação dos jovens atletas com base nos estudos e elaborações teóricas e nos dados que emergiram do campo investigado. Para esta etapa, optou-se pelos aportes teórico-metodológicos da Clínica da Atividade. Particularmente para a fase de recolha de dados, foi adotado o dispositivo da autoconfrontação simples. Tal dispositivo se baseia no princípio da coanálise da atividade cotidiana realizada pelos trabalhadores situados em contexto e tem o diálogo como fundamento para a emergência do conhecimento compartilhado sobre as maneiras de realizar a atividade e de se realizar na atividade. Neste sentido, oferece os subsídios necessários à compreensão dos processos de subjetivação no tocante à formação profissional neste cenário.

Palavras-chave: Futebol. Categoria de base. Subjetivação. Clínica da Atividade.

Abstract

The present work sought to understand how the field of professional formation of youth people for the labor as soccer athletes is configured and how is developed the process of subjetivation of this teenagers for the profession they aspire to. The investigation was developed in the youth teams of a club located in a city of the Paraná state. In order to execute this research, the study was compound by three different moments. At first, it contemplated the production of a narrative about the soccer history and its modernization in Brazil, emphasizing the processes, facts and events which had made it became a job. Afterwards, we made a literature revision, an analyses and a discussion about the concept of subjetivation from the Historical-Cultural Psychology perspective. At last, the exam and discussion of the formation process and the subjetivation of the youth athletes, based on the studies and theoretical elaborations and on the data that were found in the field research. For this stage, we choose the theoretical-methodological contributions of the Clinic of Activity. Specifically for the dada collect stage, it was adopted the simple self confrontation device. This resource has as principle the co-analysis of the daily activity executed by the workers in their context and has the dialogue as the fundament to the emergence of the shared knowledge about the ways of to do the work and to be done by the work. Therefore, this study offers the necessary subsidies for the comprehension of the subjetivation process related to the professional formation in this field.

Key-words: Soccer. Youth teams. Subjetivation. Clinic of Activity.

Sumário

APRESENTAÇÃO DA PESQUISA, 11
RAÍZES E RAZÕES DO TEMA, 13

1 A CONSTITUIÇÃO DE UM CAMPO PROFISSIONAL: UMA HISTÓRIA DA MODERNIZAÇÃO DO FUTEBOL BRASILEIRO, 23
1.1 Primeiro tempo: a luta pela profissionalização, 27
1.2 Segundo tempo: processos sócio-históricos e as modernizações do futebol, 48
1.2.1 Percursos e percalços na construção de uma experiência comum: a brasilidade por meio do futebol e da seleção canarinho, 50
1.2.2 O futebol e o Estado: dominação e resistência no cenário internacional, 59
1.2.3 Futebol moderno, uma ciência e um negócio, 69
1.3 Sonho antigo num campo moderno: sobre a categoria de base e a formação de atletas, 84
1.4 O futebol brasileiro precisa de meio-campo!, 102

2 O PROCESSO DE SUBJETIVAÇÃO: O QUE A PSICOLOGIA HISTÓRICOCULTURAL TEM A DIZER SOBRE ISSO? 109
2.1 Pistas para a aproximação de um conceito, 110
2.2 A subjetivação na Psicologia Histórico-Cultural: um conceito em desenvolvimento, 138
2.3 Sobre o lugar do trabalho e da formação profissional nos processos de subjetivação, 145

3 CLÍNICA DA ATIVIDADE COMO INSTRUMENTO PARA A INVESTIGAÇÃO DO TRABALHO, 152
3.1 Clínica da Atividade e o dispositivo da autoconfrontação simples, 153
3.2 Caracterização da instituição e dos voluntários da pesquisa, 160

4 PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO DOS ATLETAS EM FORMAÇÃO: COMPONENTES E FORMAS, 164
4.1 O estar no campo de pesquisa, 164
4.2 O lugar do futebol e do sonho na vida dos jovens, 166
4.2.1 Treinamento: experiência morta ou instrumento psicológico?, 168
4.2.2 Futebol: que trabalho é esse?, 186

CONSIDERAÇÕES FINAIS, 216
REFERÊNCIAS, 221
APÊNDICE A – AUTORIZAÇÃO E EXISTÊNCIA DE INFRAESTRUTURA E AUTORIZAÇÃO DE ACESSO AOS ARQUIVOS NECESSÁRIOS AO DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA, 234
APÊNDICE B – TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO (TCLE), 235
APÊNDICE C – TERMO DE ASSENTIMENTO (PARA ADOLESCENTES MAIORES DE 12 ANOS E MENORES DE 18 ANOS), 237

Referência

VIEIRA, Talita Machado. Futebol não é (só) brincadeira: Os processos de formação e subjetivação de atletas. 2017. 238 f. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Faculdade de Ciências e Letras de Assis, Universidade Estadual Paulista, Assis, 2017.
Cadastre-se para receber novidades