Torcida única no futebol paulista: uma análise da cobertura da "Folha de S.Paulo" e do "O Estado de S. Paulo"

Biblioteca

Seja um dos 25 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Dissertação

Torcida única no futebol paulista: uma análise da cobertura da “Folha de S.Paulo” e do “O Estado de S. Paulo”

Ano

2019

Faculdade/Universidade

Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação, Universidade Estadual Paulista

Tema

Dissertação

Área de concentração

Mestrado em Comunicação

Cidade

Bauru

Páginas

167

Arquivos

Resumo

Este trabalho teve como objetivo de pesquisa averiguar como os jornais “Folha de S.Paulo” e “O Estado de S. Paulo” cobriram a implementação da política de torcida única no futebol paulista, que entrou em vigor em abril de 2016. Partiuse da hipótese de que os veículos promoveram uma cobertura limitada e pouco questionadora acerca do tema. Pela medida, os jogos de futebol em que Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Santos se enfrentam têm a presença somente de torcedores da equipe mandante – posteriormente, Ponte Preta e Guarani também foram abrangidos. Esta dissertação procurou discutir conceitos sobre violência no futebol e torcida única, relacionando-os com o contexto atual do país, buscou estabelecer parâmetros jurídicos para a questão e ainda entrevistou diversas pessoas envolvidas ou interessadas no assunto. Na parte metodológica, foi usada a análise de conteúdo (AC) proposta por Bardin (2016) para checar os trabalhos realizados por “Folha” e “Estado”, além das entrevistas em profundidade. Ambos os jornais foram submetidos a uma análise quantitativa e a uma análise qualitativa: foi realizado um mapeamento de como os dois periódicos noticiaram, investigaram e opinaram sobre a política de torcida única ao longo dos dois primeiros anos de vigência. A partir dos dados coletados, inferiu-se que a cobertura dos periódicos foi correta e constante, mas pouco aprofundada e questionadora, confirmando parcialmente a hipótese levantada.

Palavras-chave: Futebol; Violência; Torcida Única; Análise de Conteúdo; Jornalismo Impresso

Abstract

This academic work aimed to verify how the newspapers “Folha de S.Paulo” and “O Estado de S. Paulo” covered the home fans only policy in the São Paulo state, where the act came into force in April 2016. The work came from the hypothesis that the newspapers made a limited and unquestioning coverage about the subject. According to the act, football matches in which Palmeiras, Corinthians, São Paulo and Santos play against each other should only have supporters of the home teams in the stadium – later, Ponte Preta and Guarani were also reached. This dissertation tried to discuss concepts about football violence and home fans only policy, relating them to Brazil’s current context, seeked to set legal parameters about the issue and interviewed several people interested at the subject. Methodologically, content analysis proposed by Bardin (2016) was used to check how was the work made by “Folha” and “Estado”, in addition of the interviews. The newspapers went through both quantitative and qualitative analysis: it was examined how the newspapers reported, investigated and thought about home fans only policy along the first two years of validity. From the collected data, it was inferred that the newspapers made a correct and continuous coverage, but not so deep and questioning, partially confirming the initial hypothesis.

Keywords: Football; Violence; Home Fans Only; Content Analysis; Print Journalism

Sumário

1 Introdução, 12

2 Violência no futebol e torcida única, 17
2.1 Panorama histórico no exterior, 17
2.2 Brasil e a violência no futebol, 21
2.3 Um futebol de torcida única?, 27

3 Torcida única e paralelos jurídicos, 33
3.1 Violência no futebol: culpa antecipada, 33
3.2 Estatuto do Torcedor: possíveis inconstitucionalidades, 36
3.3 Limitações à liberdade e controvérsia jurídica, 40

4 Entrevistas: por um debate amplo, 46
4.1 A entrevista na pesquisa, 46
4.2 Entidades esportivas, 48
4.3 Promotores, 49
4.3.1 Paulo Castilho, 51
4.4 Clubes, 54
4.5 Torcidas organizadas, 56
4.6 Associações de torcedores comuns, 58
4.7 Jornalista, 62

5 Procedimentos metodológicos: uma análise de mídia, 64
5.1 Análise de conteúdo e o caminho metodológico, 64
5.2 Critérios de noticiabilidade e valor-notícia, 66
5.2.1 A construção da notícia, 66
5.2.2 Valores-notícia e torcida única, 70
5.3 Apresentação dos textos colhidos, 74
5.3.1 “Folha”, 78
5.3.2 “Estado”, 88
5.3.3 Comparação quantitativa entre “Folha” e “Estado”, 102

6 Torcida única na “Folha” e no “Estado”: uma abordagem qualitativa, 107
6.1 Definição de categorias, 107
6.2 Torcida única na “Folha”: dados qualitativos, 111
6.2.1 Inferências sobre a cobertura da “Folha”, 118
6.3 Torcida única no “Estado”: dados qualitativos, 122
6.3.1 Inferências sobre a cobertura do “Estado, 129

7 Considerações finais, 134

Referências, 139
Apêndice A – Entrevistas, 144

Como citar

ORLANDO, Matheus Ramalho. Torcida única no futebol paulista: uma análise da cobertura da “Folha de S.Paulo” e do “O Estado de S. Paulo”. Ludopédio, São Paulo, , 2019.
Cadastre-se para receber novidades