Biblioteca

Seja um dos 15 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Tese

“O futebol não foi profissional comigo, mas eu fui com ele”

O futebol como trabalho para as mulheres no Brasil (1983-2023)
Ano

2023

Faculdade/Universidade

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo

Orientador(a)

Flavio de Campos

Tema

Tese

Área de concentração

Doutorado em História

Páginas

356

Arquivos

Resumo

Esta tese tem como tema do futebol como trabalho para mulheres no Brasil, considerando o período de 1983 a 2023. O estudo tem como objetivo compreender como as futebolistas brasileiras vivenciaram e ainda vivenciam o futebol como trabalho. Busca-se entender os significados atribuídos por elas ao futebol como trabalho, suas experiências, como se sentiram e o que define uma jogadora profissional. A pesquisa se insere no campo da História Social e dos Estudos de Gênero. A falta de visibilidade das mulheres no esporte justifica a importância de abordar essa temática. A metodologia adotada é a História Oral, especificamente, a História Oral Temática. Assim, considera-se que as narrativas orais são elas mesmas o objeto de análise, não as definindo somente como uma forma de “tapar buracos documentais”. Com o estabelecimento do corpus documental os seguintes temas são abordados: identidade, condições de vida, condições de trabalho, precariedade, formação educacional, maternidade e aposentadoria. Conclui-se que as experiências vividas pelas jogadoras ao longo de suas carreiras se difere imensamente, mas há semelhanças também, oriundas das características específicas do ser jogadora e da própria historicidade do futebol de mulheres no Brasil.

Palavras-chave: futebol; futebol de mulheres; trabalho; gênero; História Oral.

Abstract

This thesis explores the topic of football as work for women in Brazil, focusing on the period from 1983 to 2023. The study aims to understand how Brazilian female footballers have experienced and continue to experience football as work. It seeks to comprehend the meanings attributed by them to football as work, their experiences, how they felt, and what defines a professional player. The research is situated within the field of Social History and Gender Studies. The lack of visibility of women in sports justifies the importance of addressing this theme. The adopted methodology is Oral History, specifically Thematic Oral History. Thus, it is considered that the oral narratives themselves are the object of analysis, not merely as a way to “fill documentary gaps”. With the establishment of the documentary corpus, the following themes are addressed: identity, living conditions, working conditions, precarity, educational background, motherhood, and retirement. It is concluded that the experiences lived by the players throughout their careers vary immensely, but there are also similarities arising from the specific characteristics of being a female player and the historical context of women’s football in Brazil.
 
Keywords: football; women’s football; work; gender; Oral History

Sumário

Introdução, 15

Capítulo 1 – Jogando fora de casa: por uma História Social do futebol de mulheres, 18
1.1 História social das mulheres e Estudos de Gênero, 19
1.2 Gênero, feminismo e esporte, 35
1.3 Uma proposta de periodização, 51

Capítulo 2 – Uma perspectiva histórica do futebol de mulheres no Brasil (1983-2023), 64
2.1 A ascensão do futebol de mulheres (1979-1995), 64
2.2 O futebol de mulheres se consolida? (1996-2019), 142
2.3 A Explosão feminista e o futebol (2019-2023), 156

Capítulo 3 – “Resgatar a história é você saber aquilo que vem por trás de você”: Histórias Orais de jogadoras brasileiras, 162
3.1 Por que a História Oral?, 162
3.2 O projeto de História Oral “O futebol como trabalho para as mulheres no Brasil”, 170
3.3 Entrevistando jogadoras, 183
3.4 As jogadoras, 191

Capítulo 4 – O futebol como trabalho para as mulheres no Brasil (1983-2023), 221
4.1 Os sentidos do futebol como trabalho, 221
4.2 O futebol como identidade e o fazer-se jogadora, 251
4.3 Jogadoras brasileiras: condições de trabalho e condições de vida, 261
4.4 A vida além do futebol: educação, maternidade e aposentadoria, 317

Considerações Finais, 332

REFERÊNCIAS, 336

Referência

HAAG, Fernanda Ribeiro. “O futebol não foi profissional comigo, mas eu fui com ele”: O futebol como trabalho para as mulheres no Brasil (1983-2023). 2023. 356 f. Tese (Doutorado em História) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2023.
Ludopédio

Acompanhe nossa tabela do Campeonato Brasileiro - Série A