Biblioteca

Seja um dos 17 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA
Tese

Vida divertida suburbana

Representações, identidades e tensões em um arrabalde chamado Bangu (1895-1929)
Ano

2017

Faculdade/Universidade

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais

Tema

Tese

Área de concentração

Doutorado em Estudos do Lazer

Páginas

230

Arquivos

Resumo

Em diversas áreas das ciências sociais, abordaram-se questões sobre o tema “cultura popular”. Neste trabalho, fizemos o esforço de, através de um exercício historiográfico, pensar alguns “usos do povo” ou alguns significados atribuídos às manifestações da “cultura popular” nos arrabaldes da cidade do Rio de Janeiro. Para tanto, a base de nossa argumentação se estabeleceu na tentativa de compreender as redes de sociabilidade formadas ao redor das atividades festivas em Bangu, entre os anos de 1895 a 1929, buscando entender como o lazer se estabeleceu para esses sujeitos sociais e em que medida ele foi um elemento de constituição de identidades sociais mais amplas na região, sejam aquelas de classe, de pertença ou de etnia. Acreditamos que o olhar lançado sobre suas especificidades, abordado a partir da realidade em que ele está posto, permitiu compreendê-lo como uma prática social, uma atividade humana e histórica que se definiu no conjunto das relações sociais, no embate dos grupos ou classes sociais sendo, ele mesmo, forma específica de relação social, um espaço de qualificação humana, isto é, de desenvolvimento das condições físicas, mentais, afetivas, estéticas e lúdicas.

Palavras-chave: Bangu. Vida divertida. Subúrbios. Rio de Janeiro. Fábrica.

Abstract

In several areas of the social sciences, questions were raised on the theme of “popular culture”. In this work, we made the effort, through a historiographic exercise, to think some “uses of the people” or some me anings attributed to the manifestations of “popular culture” in the suburbs of the city of Rio de Janeiro. In order to do so, the basis of our argument was established in an attempt to understand the networks of sociability formed around the festive activi ties in Bangu between the years of 1 895 to 1929, trying to understand how leisure settled for these social subjects and to what extent It was an element of constitution of broader social identities in the region, be they of class, of belonging or ethnicity . We believe that a look at its specificities, approached from the reality in which it is put, allowed to understand it as a social practice, a human and historical activity that was defined in the set of social relations, in the clash of the social groups or classes being , Itself, a specific form of social relation, a space of human qualification, that is, of the development of physical, mental, affective, aesthetic and playful conditions.

Keywords: Bangu . Fun life . S uburbs . Rio de Janeiro . Factory.

Sumário

Introdução, 9

Capítulo I – A formação de um bairro operário chamado Bangu, 22
1.1 – As contradições de uma cidade dividida: as reformas urbanas, 22
1.1.1 – E para onde vamos? A formação dos subúrbios da cidade e suas contradições, 26
1.2 – A evolução suburbana: o papel das fábricas na construção dos novos arrabaldes, 45
1.2.1 – A “Fábrica da Cidade” e um arrabalde chamado Bangu, 50
1.3 – O associativismo banguense, 61
1.3.1 – O apadrinhamento clubista: os presidentes honorários/diretores-gerentes, 84

Capítulo II – Diversão à moda suburbana, 99
2.1 – A geografia moral da cidade, 99
2.2 – Bailes e divertimentos suburbanos por Lima Barreto, 114
2.3 – Diversões suburbanas: carnaval, bailes e contradições, 128

Capítulo III – Solidariedades e diferenças em Bangu, 156
3.1 – Tiros, facadas e pauladas: rivalidades em Bangu, 156
3.2 – Torcer à moda Bangu: patrões, imigrantes e brasileiros em campo, 196
3.3 – Entre diversões, álcool e orgias: os botequins e quiosques de Bangu, 208

Conclusão, 217

Fontes primárias, 220
Referências, 224

Referência

SANTOS JUNIOR, Nei Jorge dos. Vida divertida suburbana: Representações, identidades e tensões em um arrabalde chamado Bangu (1895-1929). 2017. 230 f. Tese (Doutorado em Estudos do Lazer) - Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2017.
Cadastre-se para receber novidades