Um fim de temporada de 2021 temeroso, um início de 2022 preocupante, um meio de Paulista ilusório e uma final decepcionante. Não podemos dizer que não estamos acostumados, mas dessa vez foi diferente. O vento bateu forte no Morumbi com os ares de mudança. O São Paulo do fim de 2021 não pode aparecer nunca mais!

São Paulo, este, que continha em seu jogo muitas características de seu treinador. Descontente, reclamão e sem confiança em ninguém, Rogério Ceni colocou aquele time abaixo. Terminamos com um dos piores anos da história do clube, jogando um futebol omisso e passivo. Algumas falas e decisões de Ceni me fizeram me arrepender de pedir sua chegada em alguns textos aqui durante bons meses.

Rogério Ceni
Fonte: reprodução Premiere/SporTV

Mas quem era aquele Rogério Ceni? Aquele Rogério Ceni, eu desconhecia. Talvez até ele se desconhecesse, períodos de extrema pressão podem fazer você perder algumas coisas de si.  Faz anos e anos que não achamos alguém que resgatasse a personalidade do nosso São Paulo. Os times campeões do São Paulo, eram times que se esforçavam muito todo jogo, davam o sangue pelo time em campo sempre. Porém, perdemos isso nos nossos jogadores. O São Paulo que me incomoda a anos andava em campo, achava que vai fazer gol a qualquer minuto, era quieto e soberbo.

Durante anos, não tivemos alguém que entendesse que pra ganhar jogo, tínhamos que resgatar a personalidade de time campeão. Então, o Ceni apareceu. Ele entende que times campeões tem que ter a humildade de quem sabe que todo jogo é muito difícil. O São Paulo de 2022 é outro, muito por conta das características de seu treinador. Vibrante, concentrado, agitado e exigente. Esse Rogério Ceni que tinha sumido. Queremos esse Ceni que bota o time pra cima em um jogo de mata-mata, pois isso pode nos dar vantagem no regulamento que ele sabe de cor.

Me pergunto se este time do Paulista, não é o melhor time do São Paulo e sim o time do São Paulo que estava bem. Temos que lembrar que atualmente Miranda, Arboleda, Luan, Patrick, Nikao, Rigoni e Luciano são reservas. Jogadores que voltaram de temporada lidando com problemas físicos. Esses jogadores devem retomar sua forma física e entrar no time.

A grande sacada de Ceni foi colocar um time intenso e preparado em campo, para que esses jogadores que estejam retomando a forma física entendam que para jogar, eles vão ter que ser tão intensos quanto esse time que está jogando. Cotia sempre corresponderá. Falamos disso em textos da coluna. Cotia está pedindo passagem no São Paulo a anos. Só que se você não der espaço para esses meninos, você vai estar bloqueando o seu sistema. O São Paulo deve contratar menos e melhor. Não precisamos de 10 jogadores por ano, precisamos de 1 ou 2 pontuais, porque Cotia monta o time necessário em volta.

Muitos esquecem que esses são os primeiros produtos do projeto de Cotia. A venda do Breno em 2007, incentivou o São Paulo a investir mais na base e construir o Centro de Formação de Atletas de Cotia, que tiveram suas construções finalizadas em 2012. Quanto tempo leva um planejamento de base no Brasil? 15 anos após a idealização, o São Paulo tem um time e uma renda que dependem de Cotia.

CT Cotia
Foto: divulgação

Podemos dizer que Cotia começou a ser realmente utilizada com o Fernando Diniz em 2020, alguns continuaram com o Crespo e Ceni reaparece trazendo mais jogadores a equipe. Sendo assim, aproximadamente 10 anos depois da criação, vemos Cotia formando jogadores de excelência, que competem e se destacam nos jogos mais difíceis do país. Toda a gestão de criação e manutenção desse projeto deve ser muito parabenizada, principalmente por ser um projeto que tem tudo para ajudar o São Paulo para sempre.

Durante o Paulista, muitos foram colocados na fogueira. O time começou mal, muita pressão interna e o time titular completamente dependente de Cotia. Esses meninos tiveram a força de se superar em alto nível sob essas condições. Como nos últimos anos do São Paulo, eu sentia que faltava personalidade às crias de Cotia. Todavia, nessa competição, eles mostraram um fogo diferente, com provas de superação jogo após jogo. Esse time me animou muito, não pelo nível técnico ou tático, mas pela gana mostrada com a camisa do São Paulo. Como eu sentia falta disso!

Infelizmente, durante 90 minutos erramos tudo e o futebol não tem dó. Porém, são passos e o trabalho é um processo. Temos que confiar e apoiar a liderança que o Rogério Ceni está colocando na equipe. Estrutura, camisa e jogadores nós temos, mas na soberba que estávamos jogando partidas de futebol, era impossível retomar a grandeza que esse clube merece.

Essa retomada da grandeza que o Ceni gosta de falar, começa na vontade e na raça. Começa em ser vibrante e inquieto em campo. O nível de concentração tem que subir ao mesmo nível para ganhar títulos. É confiar e acompanhar o processo, hoje precisamos do Ceni no comando e ele é único e insubstituível. Ninguém mais na instituição, entende o São Paulo como ele e isso ficou claro em 4 meses de 2022. Não podemos deixar abalar a confiança, pois o Paulista acabou e o ano começa agora!

Seja um dos 27 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Vitor Freire

Mestre em Educação Física na FEF-UNICAMP, amante de Esportes, são Paulino desde sempre. @vitordfreire @camisa012

Como citar

FREIRE, Vitor. A reviravolta do Cenismo. Ludopédio, São Paulo, v. 154, n. 21, 2022.
Leia também: