88.1

Por que é preciso resistir?

Equipe Ludopédio 3 de outubro de 2016

O mês de outubro é especial para o Ludopédio. Há 7 anos uma ideia saía do papel. Foram inúmeras reuniões para definir o projeto, o nome do site e como faríamos para mantê-lo atualizado. Em cada um dos cerca de 2555 dias no ar, sempre uma nova informação esteve no site. Diante das demandas diárias para sermos coerentes com a nossa proposta inicial, o que fica evidente é a necessidade de resistir. Nesse período muitos sites sobre futebol surgiram, outros foram descontinuados, mas seguimos com a certeza de que estamos traçando um caminho particular: dialogar com o futebol de forma profunda e densa sem ter a preocupação de cobrir os fatos imediatos e sua superficialidade rotineira. Às vezes, alguma foto da rodada ou charge retrata essa dimensão, mas nossa lógica é a da profundidade. Precisamos discutir mais a fundo alguns assuntos.

E nessa semana que completamos 7 anos de modo totalmente independente – e isso significa que temos total liberdade para definir a nossa linha editorial -, o jornalista José Trajano foi demitido da ESPN-Brasil após 21 anos de dedicação à emissora. E não foi qualquer dedicação, pois Trajano foi um dos responsáveis pelo surgimento da ESPN-Brasil e de sua linha editorial. O não aceite em assinar um documento da emissora no qual se comprometia a não falar de política deve ter sido a razão principal de sua demissão. Para bom entendedor fica claro que temos cada vez mais nos deparado com a censura. O documento queria censurar a opinião do jornalista.

img_1245
José Trajano em evento organizado pelo Ludopédio no Museu do Futebol. Foto: Equipe Ludopédio.

Quando olhamos ao redor outras ações caminham nesse sentido da censura, vide a proposta “Escola sem partido”, que sugere proibir a discussão sobre política na escola. Mesmo nos campos de futebol a censura apareceu de forma explícita. Não precisamos de muito esforço para lembrar que um árbitro parou uma partida na Arena Corinthians para pedir ao capitão do time da casa para solicitar à sua torcida que tirasse as faixas de protesto.

O problema dessa censura que quer ganhar espaço em nossa sociedade será quando acharmos normal que as coisas são assim mesmo. Se não estranharmos essas ações, se não as questionarmos, não teremos como resistir frente a movimentos que querem se impor em um cenário que deveria ser democrático.

O silêncio promovido pela emissora ESPN-Brasil, que um dia teve o orgulho de dizer que era independente e diferente de suas concorrentes, a cada dia se aproxima daquilo que foi o mote de sua crítica: o jornalismo que tem que entreter. O sumiço da “telinha” de José Trajano, assim como aconteceu com Lúcio de Castro, entre outros, tira de cena jornalistas que faziam questão de expor sua opinião, mesmo que ela fosse contrária às ideias dos donos da emissora. No entanto, essa ação não consegue acabar com a opinião desses jornalistas, apenas consegue fazer do canal mais um entre tantos outros de esporte, leia-se futebol, que existe no Brasil.

Por isso, nesses 7 anos de vida, o Ludopédio se orgulha de sua proposta e ressalta que é preciso resistir. Resistir é opinar, resistir é propor um outro olhar, resistir é se incomodar, resistir é querer oferecer o melhor conteúdo, resistir para ter autonomia, resistir para ser independente. Defendemos o futebol não como ópio do povo, mas como um importante espaço de resistência.

Seja um dos 14 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Equipe Ludopédio

Nosso objetivo é criar uma rede de informações, de pesquisadores e de interessados no tema futebol. A ideia de constituir esse espaço surgiu da necessidade e ausência de um centro para reunir informações, textos e pesquisas sobre futebol!

Como citar

LUDOPéDIO, Equipe. Por que é preciso resistir?. Ludopédio, São Paulo, v. 88, n. 1, 2016.
Leia também:
  • .

    A carreira de Marta é imortalizada pela Fifa

    Equipe Ludopédio
  • 172.11

    Ludopédio, 14

    Equipe Ludopédio
  • 167.20

    Perde o futebol, perde a divulgação científica

    Equipe Ludopédio