155.29

Tudo que é sólido desmancha no ar

Cláudia Samuel Kessler 27 de maio de 2022

Podia ser apenas amor clubístico
Belo, absorvente e apaixonante 
Mas a Confissão, de Baudelaire, já alertava em poema
De que tudo se quebra: o amor, a beleza e a fraternidade
E aí veio você
e tomou meu tempo
meu interesse
meus pensamentos
e os minutos se perderam
até que aos 24 do segundo tempo
suas pernas bonitas correram para a beirada do gramado
e você disse:

Adeus.
Era sua despedida,

Abriu-se uma nova janela,
e você inicia nova temporada

em outro clube.

Seja um dos 26 apoiadores do Ludopédio e faça parte desse time! APOIAR AGORA

Cláudia Kessler

Jornalista e cientista social. Doutora em Antropologia Social (UFRGS).

Como citar

KESSLER, Cláudia Samuel. Tudo que é sólido desmancha no ar. Ludopédio, São Paulo, v. 155, n. 29, 2022.
Leia também:
  • 155.33

    Pelo direito à memória: Nordestão e seus predecessores

    Itamá do Nascimento
  • 155.32

    Alfredo Di Stéfano e o Sarriá: o adeus de um gênio

    Gabriel de Oliveira Costa
  • 155.31

    Las presas que juegan al fútbol

    Federico Frau